segunda-feira, 27 de maio de 2019

Não reclame do que você não tem, agradeça pelo que tem - Por Gesiel Oliveira


Foto meramente ilustrativa

Hoje aprendi mais uma importante lição da vida. Confesso que esses dias andava pensando muito no fato de não ter um terreno rural para onde eu pudesse levar meus filhos no final de semana. Um lugar onde eu pudesse chamar de “meu cantinho de descanso”. Hoje enquanto trabalhava pela manhã como Oficial de Justiça, fui cumprir uma ordem de intimação, e cheguei até um lindo lugar, ainda dentro dos limites de Macapá, um espaço que é um sonho, um paraíso na terra. Quando cheguei em frente a essa chácara fiquei encantando. Parecia que era o meu sonho realizado. Piscinas, campos gramados, murado, cerca elétrica, patos, galinhas, perus, cavalos, espaço enorme para as crianças brincarem com muitos brinquedos, enfim, quando toquei a campainha o grande portão eletrônico se abriu. Entrei com meu carro, vi um senhor deitado na rede, que aparentava ter uns 55 anos, era o dono da propriedade. Um senhor muito alegre, que me passou tanta paz. Ele estava enrolado com os folhos da rede virados sobre suas pernas. Então resolvi dizer a ele: “que lindo seu terreno senhor. Tenho de lhe confessar que esse também é o meu sonho. Parabéns meu amigo, algum dia terei a oportunidade de ter um terreno assim, onde eu possa correr, jogar futebol com meus filhos e amigos, creio que você gosta muitos de fazer isso com seus filhos e netos não é?”. E neste momento ele abriu a rede  e então eu pude ver que estava falando com um senhor que não tinha as duas pernas, que perdeu em um acidente recente. Ele levantou as sobrancelhas rapidamente, como quem queria dizer: “eu também queria correr e fazer isso”. Emudeci! Ele não precisou dizer mais nada. Senti um mal estar imediatamente. Um tapa da realidade que colocou meus pés no chão da vida e me encontrei diante de uma situação em que eu estava desejando algo que esse senhor tinha: um terreno lindo, e ele desejando algo que eu tinha: saúde e integridade física. Aí entendi o quanto meus desejos são insignificantes diante da grandiosa misericórdia e benevolência de Deus para comigo. Foi a lição que precisava para entender que devemos agradecer a Deus pelo que temos, sem ficar reclamando por coisas materiais que não temos. Pois Deus nos deu o maior bênção de todas: o fato de termos saúde e podermos fazer o que muitos não podem. Saí daquele lugar enxugando as minhas lágrimas, repensando minhas intenções,  agradecendo a Deus por tudo, e aprendendo na prática o que o Apóstolo Paulo disse em Filipenses 4.11: “Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece”. Compartilhe essa lição!
Gesiel Oliveira

Obs: foto meramente ilustrativa.

quinta-feira, 23 de maio de 2019

O dia em que Jesus salvou uma mulher com a corda no pescoço


Eu acredito que Jesus vela pelos seus filhos. Acredito que ele move seu braço e leva sua misericórdia a corações aflitos quando seus filhos clamam por Ele. O que vou relatar aqui aconteceu comigo na noite do dia 21/05/2019, por volta das 23h, quando eu já estava deitado na minha cama, depois de um dia puxado, recebi uma mensagem pelo Whatsapp de uma pessoa que não quis se identificar. Ela estava com muita pressa me pedindo socorro. Ela relatava que sua amiga, que já havia tentado suicídio em 2018, agora estava falando que iria tirar sua própria vida naquela noite. Então essa mulher anônima me passou o contato da casa de uma outra mulher, onde estava sua amiga. Eu rapidamente entrei em contato e do outro lado da ligação ouvi choros, gritaria, desespero. Essa mulher com voz de choro atendeu minha ligação pedindo que, por favor, fosse até até lá, porque a situação estava muito tensa, pois a sua amiga estava tentando se suicidar naquele momento e ela não sabia mais o que fazer. Ela me passou o endereço, e eu corri pra lá o mais rápido possível. Por sorte era perto da minha casa. Cheguei lá por volta das 23:15h, e ali  encontrei uma cena de morte que estava montada, com a mulher grávida em cima de uma cadeira, com a corda no pescoço, e com o bilhete suicida na mão esquerda. A mulher estava em grave situação financeira, o seu marido a havia abandonado, a mulher estava muito magra, em um estado avanço de depressão. Imediatamente comecei a falar do amor de Deus, abri minha Bíblia e li em Jonas 2.2: "Em meu desespero clamei ao Senhor, e ele me respondeu. Do ventre da morte gritei por socorro, e ele ouviste o meu clamor". Li também o Salmo 116: "Eu amo o Senhor, porque Ele ouviu minha voz e as minhas orações. Porque inclinou para mim seu ouvido e, portanto, enquanto eu viver, o invocarei. Os laços da morte me envolveram e, surpreendido pelas tribulações do inferno, encontrava-me em profunda angústia e tristeza. Invoquei o Nome do Senhor: Ó, Senhor, liberta-me! O Senhor é benevolente e justo, nosso Deus é misericordioso. O Senhor cuida das pessoas simples; quando já não tinha mais forças, Ele me salvou". E enquanto eu falava do amor de Deus, as lágrimas começaram a jorrar pelo rosto aflito daquela jovem grávida. Aos poucos fui me aproximando, até conseguir abraçá-la. Ela tirou a corda do seu pescoço, enquanto ela estava em prantos,  afastei a corda e a tirei da cadeira, e fiz uma oração fervorosa. Ela aceitou a Jesus juntamente com a sua amiga que ali estava. Eu havia levado duas trufas de chocolate, e antes de me despedir disse a elas: "aqui estão essas trufas de chocolate pra gente comemorar o seu renascimento". Era tão simples, mas era o que eu tinha, mas sei que o mais importante e valioso que eu levei àquela jovem naquela noite ficou guardado no seu coração. As lágrimas daquela mulher agora não eram mais de tristeza e sim de emoção, pois Jesus passou a habitar no seu coração. Naquela noite o inimigo não teve vitória, Jesus resgatou aquela vida! Hoje ela está bem e se congregando conosco. Louvado seja Deus. 


Pr Gesiel Oliveira - Coordenador do "Projeto Valorizando Vidas" que visa a conscientização e o combate à depressão, automutilação e suicídio.




sexta-feira, 17 de maio de 2019

Não brigue com seu amigo por causa da política (Por Pr Gesiel Oliveira)




               Meus queridos(as) amigos(as) do Face e redes sociais, tenho observado com preocupação o debate polarizado e o tenso clima ideológico nas redes sociais, e há algum tempo tenho adotado a postura de não mais falar sobre questões político-ideológicas nas minhas redes sociais. Há uma onda de postagens no Facebook do tipo “vou fazer uma faxina e retirar gente da direita ou da esquerda da minha conta”, ou ainda “quem não concordar com minha visão política fique a vontade para desfazer a amizade comigo antes que eu o faça”, dentre outra frases e postagens semelhantes.

               Perguntar não ofende: será que vale a pena adotar este tipo de atitude em vez de tentar iniciar algum diálogo de esclarecimento ou ainda tomar uma postura de compreensão e tolerância? Há famílias brigando, há irmãos sem se falarem, há amigos de longas datas “de ponta” um com o outro por conta de coisas tão pequenas e insignificantes que não pertencem a nossa realidade imediata. Não se deixe manipular por esse jogo político. Não esqueça que quando você adoecer quem estará de pé ao lado da sua cama no hospital será o seu amigo ou seus parentes e não o político que você defende. Políticos sempre irão trair você! Pessoas estão esquecendo longas histórias de amizades por conta do ímpeto de uma paixão política e ideológica de um momento.

               No calor deste debate, lembrei de uma citação do jornalista Alon Feuerwerker sobre o assunto: “Não brigue com seu amigo por causa da política. Depois os políticos se entendem e fazem alianças e você perde um amigo”. Aprenda o grande mistério do bom relacionamento nas redes sociais: “rolar pra cima sem comentar”. Muita gente acredita que tem de deixar sua opinião em tudo, mas para construir bons relacionamentos todos nós devemos ter em mente que nossas divergências ideológicas não podem afastar nossas boas amizades e não podem devorar a nossa paz. E quando a opinião for indispensável, sempre procure evitar ofensas gratuitas e desnecessárias.

               Antes de postar alguma opinião sempre faça essa pergunta para si mesmo: “isso poderia me ofender se fosse escrito por outra pessoa direcionada a mim?”. Então, a fim de viver melhor, preferi não mais tratar sobre isso em minhas redes sociais, temos muitas outras prioridades maiores seja na nossa vida pessoal, profissional, familiar, na igreja, em projetos sociais, missionários, etc. No fim de tudo não vale a pena brigar por algo que não edifica, pelo contrário, só segrega, produz rancor, mágoas e cicatrizes. Definitivamente quero é viver bem e em paz ! Se você também pensa assim, compartilhe essa ideia!

Posse do Pr Tomé Rodrigues no campo da AD Zona Norte em Pedra Branca

Aconteceu no dia 14/05/2019 a posse do Pr Tomé Rodrigues na presidência do campo da Assembleia de Deus Zona Norte no Município de Pedra Branca do Amapari. A posse foi realizada pelo Pr Naldo Ferreira, presidente da Assembleia de Deus em Porto Grande, representando a mesa diretora da COMADEZON. Nossos parabéns ao Pr Tomé Rodrigues. Veja algumas fotos da posse. 














sábado, 4 de maio de 2019

Atenção redobrada aos 6 D's - Por Pr Gesiel Oliveira.


Aqui quero deixar uma lista para que as famílias estejam atentas com aquilo que eu chamo de os “6 D's”, que são fases progressivas que antecedem o suicídio, uma espécie de escada, mas que vai para baixo, degrau a degrau, lembrando que nem sempre as fases acontecem uma a uma, às vezes há saltos, mas regra geral, é essa a sequência:

1) Desilusão: Pode ser amorosa, profissional, sentimento de tristeza, frustração; desapontamento, decepção. Perda da alegria; decepção. Normalmente as desilusões iniciam a sequência degradativa.

2) Desamparo: nesta fase a pessoa sente a ausência de diálogo, tem sensação de que a pessoa está só (mesmo que isso não esteja acontecendo), mas a pessoa acredita que está tendo um sentimento de rejeição, desprezo pelas demais pessoas, um alijamento em relação aos outros.

3) Desespero: a pessoa começa a mudar seu comportamento. Sente vontade de gritar, passa a ter atitudes bipolares (ora está alegre, ora triste), há um destempero em sua reações. Há um desequilíbrio na forma como age. A pessoa  desrespeita, xinga, ofende, na verdade a pessoa está gritando silenciosamente por socorro e pouco conseguem perceber isso.

4) Desesperança: É a fase saudosista. Eles falam muito do passado, com saudades de coisas que já passaram, que já fizeram ou que deixaram de fazer, e por conta disso  deixam de fazer planejamentos. Aí vem a melancolia. A pessoa perde a esperança em tudo. Se julga incapaz, sem utilidade, sem valor algum.

5) Desinteresse: nesta fase a pessoa perde a vontade de buscar a beleza da vida. Se desinteressa por coisas que antes gostava de fazer. Recusa convites, se fecha pra diversões e lazer, e em estágio mais avançados, deixa de se cuidar, não liga mais para higiene pessoal (fica cabeludo, anda fedorento, mau hálito, etc). A pessoa está morrendo ao poucos. Já se percebe nessa fase atitudes de profunda tristeza e ausência de vontade de viver.

6) Depressão: esse é a última fase e o estágio mais profundo, e que normalmente antecede ao suicídio. A depressão é uma doença psiquiátrica, crônica, psicossomática e recorrente, que produz uma alteração do humor caracterizada por uma tristeza profunda, sem fim, associada a sentimentos de dor, amargura, desencanto, frustração, desesperança, baixa autoestima e culpa, assim como a distúrbios do sono e do apetite. É nesra fase que normalmente as pessoas tiram as suas vidas.

Mas isso não é o fim! É aí que entra o médico dos médicos. Aquele que renova as nossas forças, que reescreve nossa história e dá novo sentido à nossa vida. Aquele que resolve causas impossíveis: JESUS DE NAZARÉ. Paulo nos diz em Filipenses 3.13,14: "Eis que faço nova todas as coisas mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim. Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus". Prossiga, você não está só!

Pr Gesiel Oliveira