domingo, 10 de junho de 2018

Como é o céu? Por Pr Gesiel Oliveira


Vamos começar mostrando o que as outras religiões dizem a respeito do céu. Existem diversas crenças sobre o céu e o objetivo dele. Por exemplo:

Na cultura nórdica é chamado de Valhala, Valíala,Valhalla ou Walhala (do nórdico antigo Valhöll "Salão dos Mortos"), na mitologia nórdica e nas crenças de religiões pertencentes ao paganismo nórdico, como a religião Ásatrú, de maior reconhecimento, é um majestoso e enorme salão com 504 portas, situado em Asgard, dominado pelo deus Odin.

Os cristãos creem que o céu é o “destino final dos abençoados que morrem no Senhor”.

Já para os Judeus, segundo o rabino Bentzion Kravitz, diz que o judaísmo gira mais em torno da vida presente do que da vida após a morte. Ainda assim, ele diz: “No céu a alma vivencia o maior prazer possível — ela obtém um entendimento mais amplo e se sente mais próxima de Deus do que antes.” Mas ele admite que “apesar de o judaísmo acreditar no céu, a Torá [os cinco primeiros livros da Bíblia] fala muito pouco sobre isso”.

Hinduístas e budistas acreditam que o céu tem vários níveis espirituais. Para eles, o céu é um lugar onde a pessoa fica temporariamente, até nascer outra vez na Terra ou até atingir o nirvana, um estado superior ao céu.

Os céticos acham que crer no céu é algo "ingênuo" e sem sentido. Por isso, rejeitam todos os conceitos religiosos sobre o céu.


Na Bíblia, a palavra “céu” tem mais de um significado. Por exemplo:
Gênesis 1:20 diz que Deus criou aves que ‘voariam por cima da terra, pela vastidão dos céus’. Nesse caso, a palavra “céus” se refere à atmosfera da Terra, o céu visível.
Isaías 13:10 menciona “as estrelas dos céus e suas constelações”, referindo-se ao que chamamos de espaço sideral.
A Bíblia fala da “morada [de Deus], os céus” e diz que existem “anjos . . . no céu”. (1 Reis 8:30; Mateus 18:10) As palavras “céus” e “céu” não são apenas linguagem figurada; elas descrevem o lugar da morada de Deus. 
Então veja que A Bíblia fala sobre três tipos de "Céu": o céu que é nossa atmosfera, onde estão as nuvens; o céu que é o espaço sideral, onde as estrelas estão; e o céu espiritual, que é a habitação de Deus e dos anjos. Ao contrário do imaginário, Deus não mora nas nuvens, mas sim no Céu espiritual, o Paraíso (também chamado "terceiro céu").
O céu, não em sua ampla acepção teólogica, mas sim, me referindo ao lugar chamado de Paraíso, para onde vamos temporariamente antes de adentramos definitivamente na eterna morada, é um grande lugar. Imagine só que cerca de 107 bilhões de seres humanos já morreram desde o começo do mundo, mais ou menos 16 vezes mais do que a população atual do planeta. Sabendo que bem todos vão para o paraíso, mas esses números já nos dão uma noção da dimensão do terceiro céu. O cálculo que chegou a esse numero de 107 bilhões de aossoas que já passaram pela face da Terra, foi feito pelos pesquisadores do site Population Reference Bureau (www.prb.org), que reúne dados sobre demografia mundial. Portanto, o céu é um lugar muito grande.
O Céu é descrito como uma cidade cheia do brilho de pedras preciosas e jaspe claros como os cristais. O Céu tem 12 portas e 12 fundamentos. Além disso, o Jardim do Éden estaria totalmente restaurado no Céu: o rio da água da vida corre livremente e a árvore da vida está disponível novamente, dando fruto mensalmente com folhas que são para "a cura dos povos". Isso é o que João relata em Apocalipse, depois de ter tido revelações sobre o Céu e o Apocalipse em si.
O Céu é descrito como uma cidade cheia do brilho de pedras preciosas e jaspe claros como os cristais. O Céu tem 12 portas e 12 fundamentos. Além disso, o Jardim do Éden estaria totalmente restaurado no Céu: o rio da água da vida corre livremente e a árvore da vida está disponível novamente, dando fruto mensalmente com folhas que são para "a cura dos povos". Isso é o que João relata em Apocalipse, depois de ter tido revelações sobre o Céu e o Apocalipse em si.
Outra fonte de informações sobre o Céu vem das cartas e epístolas do apóstolo Paulo. Como o próprio Paulo diz em Coríntios, ele conheceu um homem que "foi arrebatado ao terceiro céu. Se foi no corpo ou fora do corpo, não sei; Deus o sabe. E sei que esse homem - se no corpo ou fora do corpo, não sei, mas Deus o sabe - foi arrebatado ao paraíso e ouviu coisas indizíveis, coisas que ao homem não é permitido falar" (2 Coríntios 12:1-4).
Porém, as muitas coisas vistas não puderam ser transcritas, simplesmente porque a realidade do céu vai muito além do que um homem pode descrever, já que "olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que o amam" (1 Coríntios 2:9).
Ou seja, parece uma missão impossível tentar relatar algo que foge ao conhecimento humano. É como tentar imaginar uma nova cor. Você simplesmente não consegue!
O Céu também é um lugar de "não mais". Lá, não vai ter mais lágrimas, nem dores e nem sofrimento. Não haverá mais separação, porque a morte vai ser conquistada. Também não iremos nunca nos cansar, nem fatigar, nem mesmo morrer. Será uma vida eterna.
E, principalmente, o aspecto mais impactante do Céu vai ser a presença de Deus, Jesus, Espírito Santo e todos os seres celestes (anjos, querubins, arcanjos, etc). Estaremos frente a frente com o próprio Deus. E se é impossível imaginar o local, pense em tentar imaginar como é o próprio Deus!
Há uma descrição mais detalhada sobre a arquitetura celeste no livro de Apocalipse: "as doze portas eram doze pérolas, cada porta feita de uma única pérola. A rua principal da cidade era de ouro puro, como vidro transparente" (Apocalipse 21:21).
Obviamente, não haverão Igrejas nem nenhum tipo de templo. "Não vi templo algum na cidade, pois o Senhor Deus todo-poderoso e o Cordeiro são o seu templo" (Apocalipse 21:22).
No Céu, também, não haverá dia nem noite, mas uma luz eterna e constante. "A cidade não precisa de sol nem de lua para brilharem sobre ela, pois a glória de Deus a ilumina, e o Cordeiro é a sua candeia. As nações andarão em sua luz, e os reis da terra lhe trarão a sua glória. Suas portas jamais se fecharão de dia, pois ali não haverá noite" (Apocalipse 21:23-25)
Outra coisa que podemos afirmar é que seremos muito bem vindos, especialmente os mais pecadores. Os que se converterem, claro. Nesse caso, tomamos por base o livro de Lucas, que diz que "haverá mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam arrepender-se" (Lucas 15:7).
E não entraremos todos ao mesmo tempo. No Céu, já existem muitas pessoas salvas, e até mesmo animais. Como podemos ler em Lucas, "Jesus lhe respondeu: 'Eu garanto: hoje você estará comigo no paraíso' (Lucas 23:43). Isso dá a entender que muitas pessoas já estão no Paraíso, desfrutando de gozo e regozijo.
Sobre os animais, podemos ler em Isaías que, no "Novo Céu e Nova Terra", ambos se referindo ao Céu-Paraíso, "O lobo conviverá com o cordeiro e o leopardo repousará junto ao cabrito. O bezerro, o leão e o novilho gordo se alimentarão juntos pelo campo; e uma criança os guiará" (Isaías 65:25).
Além disso, nossa própria aparência vai mudar. "Ele transformará os nossos corpos humilhados, tornando-os semelhantes ao seu corpo glorioso" (Filipenses 3:20-21). Talvez nossa composição química, nosso DNA, será alterado. Nos transformaremos em Energia pura, quem sabe?!
E também não haverá mais casamentos nem desejo carnal, ainda que o Amor e a união conjugal possam ainda estar presentes no Céu. Afinal, casamento é uma "união abençoada por Deus", e lá, toda união já será abençoada, e estará na presença do Criador. "Quando os mortos ressuscitam, não se casam nem são dados em casamento, mas são como os anjos nos céus" (Marcos 12:25)
Infelizmente, ninguém sabe a hora certa em que Deus vai levar seus filhos para o Céu, nem como os que já estão lá foram levados. "Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai" (Mateus 24:36). porém, como tudo lá é inimaginável, e que foge da compreensão humana, não precisamos ficar quebrando a cabeça com o tempo, pois o tempo nem mesmo vai existir.

Nenhum comentário :

Postar um comentário