quarta-feira, 12 de setembro de 2018

O Fascismo e o Nazismo foram movimentos de direita ou de esquerda? Gesiel Oliveira


Atualmente os militantes dos movimentos e partidos de esquerda costumam acusar os seus opositores de FASCISTAS. Mas isso está certo? Vamos aprender para não passar vergonha como esse povo que ignora ou desconhece o verdadeiro sentido dessa expressão e dessa ideologia. 



Entre as décadas de 1920 e 1940, surgiu e se desenvolveu, em alguns países da Europa, o fascismo. Era um sistema político, econômico e social que ganhou força após a Primeira Guerra Mundial, principalmente nos países em crise econômica (Itália e Alemanha). Na Itália, o fascismo foi representado pelo líder italiano Benito Mussolini. 
Na Alemanha, Adolf Hitler foi o símbolo do fascismo, que neste país ganhou o nome de nazismo.Interessante observar que o NAZISMO faz referência a Partido Nacional SOCIALISTA dos Trabalhadores Alemães (Alemão: Loudspeaker Nationalsozialistische Deutsche Arbeiterpartei - abreviado NSDAP), mais conhecido como Partido Nazista (português brasileiro) ou NAZI (português europeu), foi um partido político na Alemanha que esteve ativo entre 1920 e 1945. Seu antecessor, o Partido dos Trabalhadores Alemães (DAP), isso mesmo “PARTIDO DOS TRABALHADORES”, existiu no período entre 1919 e 1920. 
O termo Nazi e é uma abreviatura em alemão, para se referir ao PARTIDO SOCIALISTA ou Nationalsozialist. Veja que absurdo! Os esquerdistas chamam os seguidores da direta de FASCISTAS e na verdade estão os chamando de membros do PARTIDO SOCIALISTA kkkk (desculpe-me, não me contive). Mesmo assim os esquerdistas insistem em chamar os seguidores de partidos de direita de FASCISTAS. Então percebe-se que se trata de puro desconhecimento da história, bem natural para um país que em suas universidades públicas ao invés de ensinar e estimular  conhecimentos, acaba doutrinando seus acadêmicos com um viés socialista. Há uma incipiente e precária formatação cognitiva e ideológica da maioria desses que constantemente usam o termo FASCISTAS para se referir àqueles que se opõem aos ideais marxistas. 
Para finalizar esse tema, vamos conhecer as principais características e ideias do fascismo: 
1- Totalitarismo: o sistema fascista era antidemocrático e concentrava poderes totais nas mãos do líder de governo. Este líder podia tomar qualquer tipo de decisão ou decretar leis sem consultar políticos ou representantes da sociedade. E isso não acontece em Cuba, Coreia do Norte, Venezuela, etc? 
2- Censura: Hitler e Mussolini usaram este dispositivo para coibir qualquer tipo de crítica aos seus governos. Nenhuma notícia ou ideia, contrária ao sistema, poderia ser veiculada em jornais, revistas, rádio ou cinema sem uma rígida fiscalização e censura do órgãos oficiais. Aqueles que arriscavam criticar o governo eram presos e até condenados a Morte. E isso não acontece em Cuba, Coreia do Norte, Venezuela, etc? 
3- Propaganda oficial exacerbada: os líderes fascistas usavam os meios de comunicação (rádios, cinema, revistas e jornais) para divulgarem suas ideologias. Os discursos de Hitler eram constantemente transmitidos pelas rádios ao povo alemão. Desfiles militares eram realizados para mostrar o poder bélico do governo. E isso não acontece na Coreia do Norte, Venezuela, etc? 
4- Controle dos meios de comunicação de massa: por onde divulgavam sua ideologia e controlavam todas as informações disseminadas. Qualquer crítica ao governo era aniquilada mediante uso da violência e do terror. Aqueles considerados inimigos do governo eram punidos com prisão ou morte. E isso não acontece em Cuba, Coreia do Norte, Venezuela, etc? 
5-Perpetuação no poder: o aparelhamento do Estado, interferências e controle dos demais poderes e indicações visam apenas um só objetivo: a perpetuação no poder. E isso não acontece em Cuba, Coreia do Norte e Venezuela? 
6- Controle da economia e de organizações trabalhistas: qualquer forma de oposição ao governo central foram enfraquecidas e desorganizadas. Os meios de produção são controlados pelo Estado. E isso não acontece em Cuba, Coreia do Norte, Venezuela, etc? 

Victor Barroso Em seu livro o historiador britânico George Watson afirma: “Hoje está claro, para além de qualquer dúvida razoável, que Hitler e seus associados viam-se como socialistas, e que outros, incluindo social-democratas, também assim os consideravam. O título nacional-socialismo era tudo menos hipócrita. Até 1945, as evidências eram mais privadas que públicas, o que talvez seja em si mesmo significativo"

O fato é que um assunto de tamanha complexidade não é coisa para palpiteiros e amadores, ignorando o trabalho histórico e literário de alguns dos mais importantes estudiosos dos movimentos de massa do século XX, nomes como Leszek Kolakowski, Vassily Grossman, Jacob L. Talmon, Eric Voegelin, Hannah Arendt, Friedrich Hayek, Erik von Kuehnelt-Leddihn, Hans Maier, Juan J. Linz, Alain Besançon, Pierre Chaunu, Eric Hoffer, George Orwell, Richard Overy, Robert Conquest, John Gray, Stanley Payne, A. James Gregor, entre muitos outros, também tendem a rejeitar a associação fácil e imediata entre nacional-socialismo e direita, como se se tratasse de movimento essencialmente anátema ao socialismo marxista. Mutatis mutandis, esses autores chegaram à conclusão de haver mais semelhanças que diferenças com a esquerda marxista.

E então eu pergunto aos “cabecinhas” da esquerda: QUEM SÃO OS VERDADEIROS FASCISTAS?  
Prof Gesiel Oliveira 
drgesiel.blogspot.com.br 

Fontes: 
 BOBBIO, Norberto, MATTEUCCI, Nicola e PASQUINO, Gianfranco. Dicionário de Política. São Paulo: Editora UnB. 2004.

Um comentário :

  1. Infelizmente mesmo com todas essas informações verdadeiras, essa massa inescrupulosa, sedenta de fascismo e inverdades não aceita ser contrariada, salve os que realmente buscam pela verdade, parabéns Gesiel pelo esclarecimento👏👏👏

    ResponderExcluir