domingo, 2 de setembro de 2018

Eu era de direta e não sabia - Gesiel Oliveira


Antônio Gramsci - o gênio do mal comunista

Sabe amigo(a), eu fiz três faculdades, duas na Federal (Geografia, Direito e Teologia) ao longo de 12 anos e um seminário de 4 anos. Mas eu sempre percebia que dentro de mim existia uma resistência enorme em relação a essa visão torta de mundo. Acho que eu já nasci de direita e não sabia. Eu debatia muito com amigos, professores e pesquisadores. Sempre fui tachado de chato por discordar desse pensamento doutrinador de esquerda pregado na universidade federal. Mas no fundo aprendi a essência desse discursso. 

Conheci os livros que esse povo de esquerda idolatra e conhece na ponta da língua como: "A história da revolução russa" e "literatura e revolução" do intelectual marxista, revolucionário bolchevique e organizador do Exército Vermelho, Leon Trótski. Livros de carga altamente doutrinadora como o "O Capital", "A ideologia Alemã e "O manifesto comunista" de Karl Marx e Engels, "O mundo de Sophia" de Jostein Gaarder, "O Tao da Física" de Fritjof Capra, e os livros da comunista Marilena Chaui, como "O que é ideologia", "um convite a filosofia", "simulacro e poder" e "Repressão sexual", dentre tantos outros, confesso que todos esses livros são pura doutrinação socialista que não permitem uma visão maior do mundo. 

Não culpo os professores, jornalistas, escritores, políticos, juventude acadêmica e tantos outros setores da sociedade dita "intelectualizada", por em sua esmagadora maioria terem essa visão torta. Eles são frutos dessa dolosa alienação intelectual e literária seletiva, que privilegia somente obra de viés marxista aos longo de toda a faculdade. As obras de doutrinadores liberais e conservadores, praticamente são proibidas e você não encontra nas prateleira das bibliotecas de universidades públicas, livros de Edmund Burke, Barry Goldwater, Richard Weaver, Russell Kirk dentre tantos outros exponenciais da direita conservadora. Essa orientação doutrinadora esquerdista vem de cima, do governo federal, que por décadas indica ou apoia reitores socialistas nas universidades públicas brasileiras. 

Ao longo de 23 anos de governos de orientação socialista, o Brasil perdeu muito em termos de educação, criatividade e competitividade nos espaços acadêmicos onde isso deveria estar sendo estimulado. Paramos no tempo por questões de orientação ideológica marxista. O resultado é isso que estamos vendo aí, diversidade de gênero, estímulo a descriminalização do aborto e do uso da maconha, discurso eufemístico em relação a pedofilia, zoofilia, dentre tantos inúmeros pensamentos libertários, socialistas e anarquistas. A ideologia de gênero vem sendo ensinada às crianças do ensino fundamental, educação com base na "pedagogia da Libertação" do socialista Paulo Freire, fortemente infiltrada da Lei de Diretrizes de Base de 1996, que regulamenta e rege toda a educação no Brasil. Ao fim de tudo, entendemos a pré orientação posta em prática das ideias do ídolo de Paulo Freire, o Italiano Anarquista Antônio Gramsci de "mudar a sociedade não com uso da força como fez a União Soviética, mas mudando e distorcendo a base do pensamento da sociedade desde a raiz". Vai dar muito trabalho e muitas décadas serão consumidas pra corrigir e colocar tudo isso de novo no eixo. 

Gesiel Oliveira 

Nenhum comentário :

Postar um comentário