sexta-feira, 29 de abril de 2016

Desabafo de um pastor da Assembleia de Deus - Por Pr Dr Gesiel Oliveira

Quero me reportar primeiramente ao Sr Jean Wyllys (PSOL/RJ), Deputado Federal, eleito com 13 mil votos, e que só chegou à Câmara dos Deputados porque foi “puxado” pelos votos de outro deputado do seu partido. Esse senhor que em suas aparições pública, e com seu discurso eivado de jactância exacerbada e verborréico, se considera “acima” do conhecimento, e que com menosprezo, desonra a família cristã em seus malfadados comentários, que agridem frontalmente a fé cristã, os bons costumes e os alicerces da família brasileira, ao chamar a Bíblia de “mito” em vídeo que circula na internet (assista nesse Link 1) . Os 13 mil votos de Jean Wyllys valem mais do que os 212 mil de Feliciano? 

É este mesmo deputado que propõe projetos para que as igrejas passem a pagar impostos, visto que hoje são isentas pelos grande trabalhos sociais que representam, é o mesmo que abertamente é a favor da descriminalização do aborto, e segundo ele mesmo, defende em um vídeo (assista o Link 2) a descriminalização da Maconha, ‘afirma que já fumou maconha’, diz ainda “já fumei maconha, como tudo mundo... (aos 01m:12s)”, e diz que isso vai "combater o narcotráfico" (acredite se quiser! aos 01m:02s) e que isso é uma forma de "defender o futuro de nossa crianças" (aos 1m:03s). É esse tipo de Deputado que representa o PSOL e base alidada do PT e que sempre lutou pela presidência da Comissão de Direitos Humanos na marra, na força da pressão, alegando ser o “paladino da tolerância”. Há poucos dias fomos atacados por falas oriundas desse deputado, que chegou ao ponto de chamar nossa Bíblia de “mito” com “textos alegóricos” (aos 01m:32s desse vídeo LINK 3), bem como durante a realização do 9º Congresso LGBT no Congresso Nacional, em um vídeo que foi amplamente mostrado na internet, estava sentado numa bancada e aplaudiu a fala intolerante de um ativista do Movimento LGBT, chamado de Marcio Retamero, que se autointitula “pastor”, e que chamou de “desgraçados” e de “fundamentalistas religiosos” para os evangélicos quem defendem a família e a fé cristã, fazendo alusão também aos pastores. E em outro texto diz que “70% dos pedófilos são parentes das vítimas”, para se defender do estereótipo da pedofilia, e sugere que “os outros 30%, estão nos púlpitos das igrejas” (aos 01m e 02s desse vídeo LNK 4). Em outro vídeo a Deputada Erika Kokay (PT/DF), que é declaradamente a favor desse movimento, é aplaudida calorosamente pelo grupo LGBT, por comemorar o “aumento de beijos na boca de homossexuais em praça pública em todo o Brasil” (a cena acontece aos 02m:13s assista ao vídeo LINK 5). E acredite tudo isso foi dito dentro das dependências do Congresso Nacional.

Eles se autoproclamam “tolerantes”, mas isso é uma máscara que caiu com as recentes manifestações mostrando um ativista gay que agride um repórter (vídeo LINK 6) que tentava filmar um grupo de ativistas que faziam uma manifestação intolerante na porta da igreja do Pr Marco Feliciano, a ponto de impedir que o pastor e sua filhas tivessem segurança suficiente. Interromperam um culto, rasgaram a Constituição Federal em seu art. 5º,VI da CF que assim dispõe "é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias". Eles não permitiram que o Pastor e sua família permanecessem ali, e tiveram que fugir sob escolta. E a pergunta que fazemos: o que tem a ver o culto em sua igreja com as suas atividades com pastor evangélico dentro do congresso que justifique tal perseguição? Por que cometer o crime de 'Ultraje a Culto e Impedimento ou Perturbação de Ato a Ele Relativo'? (assista ao vídeo da agressão no Link 4). Por que a justiça não se aplica à eles, imputando o crime previsto no Art. 208 do Código Penal Brasileiro, que assim determina: 

Ultraje a Culto e Impedimento ou Perturbação de Ato a Ele Relativo
Art. 208 - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso:
Pena - detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, ou multa.

Você sabia que no Código Penal Militar (Decreto-Lei nº 1001/69) o homossexualismo é crime e está previsto no art.235, e é chamado de "pederastia" com pena de detenção, de 6 meses a 1 ano? Podendo ainda gerar expulsão do militar. A lei, que está em pleno vigor, assim dispõe:
Art. 235. Praticar, ou permitir o militar que com ele se pratique ato libidinoso, homossexual ou não, em lugar sujeito a administração militar:
Pena - detenção, de seis meses a um ano.
Aumento de pena
Art. 237. Nos crimes previstos neste capítulo, a pena é agravada, se o fato é praticado: 
I - com o concurso de duas ou mais pessoas;
II - por oficial, ou por militar em serviço. 

Quero saber por que eles não chamam o alto escalão militar de homofóbicos? Por que eles não usam toda a sua "liberdade de expressão" contra essa lei? Por que não se manifestam contra a grande quantidade de expulsões de homossexuais das corporações militares por conta do art. 235? . Não consigo compreender (compreendendo) o porquê de uma pressão dessa monta para tirar nã aceitar que nenhum pastor ocupe a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias. 
Os ativistas gays acusam os evangélicos de violentos e intolerantes, mas os registros mostram que nunca houve uma única vez onde um cristão, praticante e evangélico, atacou ou foi violento contra um gay ou contra um afro-descendente. Não há registro, e isso é fato! E falando em registros basta compararmos os movimentos. Em São Paulo a “Marcha para Jesus” que reuniu em 2012 mais de 5 milhões de evangélicos, não houve registro de nenhuma agressão, morte e até a própria polícia mobilizou um número de viaturas pequeno para esse evento, por historicamente ser pacífico. Agora vejamos a “Parada Gay”, só em São Paulo, que reuniu 270 mil pessoas, houveram inúmeras ocorrências de violência, agressões, atentado ao pudor, uso de drogas, lesões corporais, desacatos, furtos, roubos, atos obscenos e até um homicídio em 2009, dentre outros tantos ilícitos (veja os crimes cometidos na parada gay nos links abaixo), mobilizando uma grande aparato policial e agentes da segurança pública, sem falar que ativistas gays inflavam os números para pressionarem a sociedade por privilégios . O instituto de pesquisa Datafolha, que realizou a medição dos participantes do evento, divulgou que a Parada Gay atraiu apenas 270 mil pessoas, aproximadamente 7% do número que a organização divulgou 3,5 milhões de pessoas (leia a matéria com os verdadeiros dados no Link abaixo)

É tremendo o plano satânico e imoral apoiado em leis, sendo que muitas dessas leis já existem e a maioria ainda estão sendo desenvolvidas em forma de projetos de lei que sorrateiramente tramitam no congresso nacional, e que estão sendo preparadas contra a igreja, família, Bíblia e cristãos. Tudo motivado pelo ímpeto da égide desse imperialismo legalista e uranista xiita hodierno insuflado pela grande mídia tencionada à impudicícia. Esse é o discurso deles de intolerância para dirigir com "tolerância" os rumos educacionais e de forma "politicamente correta" os rumos educacionais da nossa nação. Nós (os evangélicos comprometidos com a família) somos um grande “elefante” preso à um fiozinho, ainda não percebemos a força que temos. Há momentos em que igreja tem de orar e outros momentos em que a igreja tem de agir, e esse é o momento de fazer os dois. Paulo nos recomenda em Romanos 12:2 “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. É o momento de tomarmos posicionamento, de sairmos dessa letargia e entendermos estamos perdendo espeço representativo dentro das nossas casa de leis para o grupo mais intolerante hodierno. Mas o Brasil reagiu e o congresso ouvi as vozes oriundas das ruas, e agora começa um novo momento, momento de tirar esses ratos do poder, não só porque corrompem e se locupletam do erário público, mas pela malversação e inserção de ensino na pedagogia infantil, ainda na tenra idade, estimulando nossos filhos a entenderem como normal, aceitável e permissível essa imoralidades, essa doutrinação marxista, de extrema esquerda que deturpa e desorienta nossas crianças e adolescentes, destruindo na base o nosso Brasil. Chegou a hora de limpar a casa, bater o tapete e expulsar essas raiz de esquerda deturpada que se instalou no alto comando do nossa nação há 13 anos. É hora de olhar pra frente de tentar refazer, recompor, o que por eles foi destruído. O Senado vai acabar com era negra, tenebrosa e de afronta à igreja, à Bíblia e às famílias, pondo fora esse governo que tem garantido esse avanço pernicioso.

Assista aos vídeos nos links abaixo e tire as suas próprias conclusões, acerca do que aqui foi tratado:

Pr Dr Gesiel de Souza Oliveira
Vice Presidente da Assembleia de Deus Zona Norte de Macapá – www.adzonanorte.blogspot.com - com 135 congregações no Amapá, Pará e França.
Professor de Direito Penal e Processo Penal, Teólogo, Geógrafo e Escritor
Blog: www.drgesiel.blogspot.com

Vídeos:
Link 1 http://www.youtube.com/watch?v=vgsXgbJykf8
Link 2 http://www.youtube.com/watch?v=t7lutEOwRmw
Link 3 http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=cMRBTrnwtSQ
Link 4 http://www.youtube.com/watch?v=VhDf4_s7mVQ
Link 5 http://noticias.gospelmais.com.br/silas-malafaia-parada-gay-numeros-privilegios-37078.html
Link 6 http://omovimentogospel.blogspot.com.br/2010/06/omg-news-os-dodois-liberdade-ou.html




terça-feira, 26 de abril de 2016

CGADB descumpre ordem de exibição de documentos, sofre multa astronômica e pode ter suas contas bloqueadas a qualquer momento.

                               A CGADB pode ter suas contas bloqueadas a qualquer momento por uma determinação judicial oriunda do processo nº 0605658.14.2013.8.04.0001 da 1ª vara cível da Comarca de Manaus-AM. A ordem judicial se deu por conta do descumprimento de ordem de exibição de documento, que gerou um montante de multas diárias impagáveis. Alguns blogs e sites chegaram a anunciar que o bloqueio já havia ocorrido, mas a informação correta é que este bloqueio ainda não aconteceu, mas pode vir a acontecer a qualquer momento

Pr José Wellignton: contas da CGADB podem ser bloqueadas
                               Para que possamos entender a origem de tudo isso, é preciso voltar a abril de 2013, e compreender os fatos que antecederam a eleição para presidência dessa instituição eclesiástica nacional. O resultado apresentado nas urnas foi intensamente contestado à época. Dentre os 16.410 votos válidos dos milhares de pastores aptos a votar, José Wellington obteve 9.003 votos (54%) e contra 7.407 (46%) de Samuel Câmara. Ainda houveram 162 votos brancos e 175 nulos. A insatisfação do candidato derrotado tinha fundamento. Informações desencontradas e sucessivos pedidos administrativos negados, por parte do Pr Samuel Câmara, começavam a evidenciar que os números reais não eram aqueles que foram oficialmente publicados. Quando essa notícia começou a circular, muitos convencionais chegaram a criticar a postura do candidato paraense derrotado nas urnas. Mas hoje os fatos começam a se clarificar.  É importante frisar que não foi o Pr Samuel Câmara que gerou esse iminente bloqueio, foi a intransigência e ação obscura da presidência da CGADB, na tentativa de encobrir informações que revelariam como de fato se deu essa vitória na 41ª AGO, que consequentemente levaram a justiça a determinar esse bloqueio. 

                               Nosso blog ouviu André Câmara, filho do Pastor Presidente da Assembleia de Deus em Belém-PA, que disse que: “o Pr Samuel realmente é o autor dessa ação judicial impetrada na justiça do Amazonas, e procurou simplesmente como convencional que é, alcançar a liberação e publicação da conciliação bancária para a qual milhares de pastores se inscreveram para participar da 41ª AGO, que aconteceu em abril de 2013 em  Brasília. Foi essa negativa que gerou todo essa questão”. Como a determinação judicial ingressada antes da 41ª AGO não foi atendida, em uma conduta negativa até agora “nebulosa”, a justiça amazonense, aplicou a multa pecuniária que ficou estabelecida em R$50 mil por dia de descumprimento.

Iminente bloqueio é resultado do descumprimento de determinação judicial
                               No dia três de março deste ano, foi expedida ordem pelo juiz da 1ª. Vara Cível e Acidentes do Trabalho de Manaus, José Renier da Silva Guimarães, que estabeleceu quinze dias para que a CGADB efetuasse o pagamento das multas. Como isso não aconteceu, no dia 19 de abril as contas da CGADB podem ser bloqueadas a qualquer momento. Pelo que consta no arrazoado dos autos da ação, houveram vários pastores que estariam inscritos para votarem, mas que não constava o recolhimento do pagamento da inscrição na tesouraria da CGADB. Foi esse espelho de pagamento que foi negado a sua apresentação à justiça, razão que gerou esse montante astronômico da multa, que ultrapassou em valores atualizados, a cifra de R$9 milhões.

                               A negativa em liberar a exibição do documento, gerou ainda mais desconfiança. Pastores ligados ao grupo da presidência informaram em seus perfis em redes sociais, que esse desgaste e incerteza tem forçado o grupo comandado pelo Pr José Welligton a recuar e tentar uma conciliação para resolver essa situação. É lamentável ver mais esse capítulo na história dessa instituição que, ano após ano, vem sendo enfraquecida e desgastada depois da trigésima primeira reeleição sob a mesma intransigente batuta. Vamos aguardar os novos capítulos desse mais novo imbróglio gerado pela CGADB.


Por Gesiel Oliveira - drgesiel.blogspot.com

quinta-feira, 24 de março de 2016

Entrevista do Geógrafo Gesiel Oliveira para uma turma de Jornalismo da UNIFAP sobre a questão ambiental no Rio Araguari

1-Qual sua profissão e formação acadêmica?


Sou nascido, criado, formado e casado em Macapá. Sou graduado em Direito e Geografia pela Universidade Federal do Amapá, também sou graduado em Teologia pela Faculdade de Teologia e Ciências Humanas do Amapá, mantenho um blog onde também discorro sobre assuntos ambientais. Tenho sete livros, e um deles tem como titulo: “Sinopse histórico-geográfica do Amapá”. Também sou professor de faculdades de Ciências Jurídicas. Sou serventuário do Tribunal de Justiça do Amapá, na função de Oficial de Justiça-Avaliador do TJAP desde 2004.


2-O que está acontecendo no Rio Araguari?

Em 2013 eu viajei a Cutias do Araguari e escrevi um artigo falando sobre a realidade naquele momento, e a situação ambiental que já era muito grave. Cheguei a gravar um vídeo com a prefeita daquele município e publiquei no meu blog e no Youtube alertando que se as autoridades públicas não somassem forças para montar uma força tarefa para tentar reverter aquela situação ambiental, o fim do fenômeno da pororoca seria iminente. A própria prefeita Eliane Pimentel falou no vídeo que se nada fosse feito a pororoca iria acabar. Não deu outra, alguns meses após a publicação do meu artigo, no início de 2014, especialistas ambientais registraram a última pororoca. E dali em diante esse fenômeno não mais ocorreu. Há muitos ingredientes que permitiram esse quadro ambiental calamitoso. 




3. Para alguns pesquisadores, o Araguari está passando por um processo de degradação ambiental talvez irreversível. O senhor concorda? Por quê?

Sim, sem sombra de dúvida estamos diante de um processo irretroativo. Mas para isso você precisa saber que o Rio Araguari é o maior rio genuinamente amapaense, pois tem sua nascente na Serra Lombarda, noroeste do Estado, e atravessa vários Municípios, como as cidades de Porto Grande (cujos primeiros habitantes chegaram por ele), Ferreira Gomes e Cutias do Araguari. É um rio historicamente vinculado à origem daquele povo. O Araguari deságua no oceano Atlântico, na fronteira entre os municípios de Amapá e Cutias do Araguari, e formava até pouco tempo um fenômeno raro com ondas gigantescas que davam origem a pororoca pelo encontro das águas doces do Araguari com as águas salgadas do Oceano Atlântico, ativadas pela força gravitacional da lua sobre a Terra e pela consequente variação das força da maré. Infelizmente toda essa complexidade biológica, da fauna e flora, vem sendo seriamente afetada pelo processo de antropização, que é a ação degradatória do homem sobre o meio ambiente. Há terríveis impactos ambientais provocados pela bubalinocultura, desmatamento, assoreamento, laterização do solo, salinização das águas do rio, lixiviação, dentre inúmeras outras consequências. A situação é cada vez mais complexa neste rio. Os efeitos da antropização agora atingem a ictiofauna (fauna aquática). E esse recente problema ambiental atinge o Amapá de uma forma avassaladora. No dia 13.11.15 ocorreu a terceira grande mortandade de peixes que apareceram boiando em frente à orla de Ferreira Gomes. Sempre que isso acontece, as hidrelétricas tentam encobrir o fato pagando funcionários para recolherem os peixes mortos em barcos antes que o dia amanheça. Com uma diferença, a quantidade de peixe mortos a cada vez é maior. O aparecimento de peixes mortos no leito do Rio Araguari vem preocupando pescadores, moradores do município de Ferreira Gomes, distante 137 quilômetros de Macapá. Desde a implantação do projeto de construção de uma hidrelétrica próxima a Ferreira Gomes, os peixes mortos vem aparecendo no rio com mais frequência, e isso só é constatado no início das manhãs, em um trecho próximo ao Município de Ferreira Gomes, o que nos ajuda a dar uma dica sobre as reais motivações, apesar de não podermos ainda atribuir a culpa exclusivamente a nenhum causador.


4. Para o senhor que fatores provocaram a degradação do rio?

Há diversos fatores que tem provocado esses impactos ambientais, entre os quais posso citar: O desmatamento da mata ciliar para pasto, bem como a expansão da bubalinocultura extensiva ao longo das margens do Rio Araguari, sem dúvida acelerou o processo de assoreamento e abertura de canais, chamados na região de “varadouros”, provocados pelo pisoteamento das manadas de gado. Outra hipótese coloca as hidrelétricas construídas no Araguari como as vilãs exponenciais desse processo de degradação ambiental. Ao todo, três delas existem hoje na extensão do rio: Paredão, Cachoeira Caldeirão e Ferreira Gomes. As mudanças provocadas por essas estruturas são muito mais prejudiciais ao fenômeno da pororoca e ao próprio rio Araguari do que os búfalos, pois diminuem a vazão e reduzem a força hidráulica fluvial. Um dos fenômenos esperados como consequência das barragens é a transformação futuramente do Araguari em um ambiente lacustre. Neste caso, o rio, com o passar do tempo vai assumir a característica de lago, o que já vem ocorrendo em diversos pontos de sua extensão, ano a pós ano. Além disso há um impacto sobre ictiofauna, onde o Rio Araguari, especialmente na área próxima ao Município de Ferreira Gomes, vem sofrendo com frequentes mortandades de peixes agravando ainda mais a gravidade ambiental e sócio-econômica na região, em razão da abrupta redução do pescado e dos impactos na produção pesqueira da região. Os ribeirinhos são os que mais sofrem com tudo isso. A mortandade de peixes pode estar ligada ao uso de produtos químicos e despelo diretamente no rio pelas hidrelétricas, ao aquecimento da água em razão da diminuição do nível o rio, ou ainda pode estar relacionado a “barotraumas” (evisceramento dos peixes provocados pelo impacto das turbinas). 




5- O senhor acredita que as hidrelétricas trouxeram impactos negativos para o rio? Porquê?

Sim. Sabe-se que a construção de hidrelétricas afeta o ciclo de reprodução natural de muitas espécies de peixes, pois na piracema as espécies costumam subir rio acima para a desova e reprodução. A construção da barragem atrapalha esse processo natural. A usina tem recomendação legal para não acionar as turbina acima do limite permitido, especialmente durante o período de reprodução dos peixes, no qual cardumes gigantescos sobem o rio para se reproduzirem. Se isso ocorre, é comum termos o que chamamos tecnicamente de “barotruma”. O rápido crescimento populacional humano que estamos vivendo na atualidade traz consigo um enorme apetite por recursos para se sustentar. A produção energética é um desses desafios ao crescimento sustentável. A crescente demanda por energia tem gerado grandes investimentos no setor hidrelétrico. As usinas hidrelétricas podem causar diversos impactos ao meio ambiente, desde aumento do volume d'água antes da barragem, até o rebaixamento do nível do rio depois da barragem. Dentre tantos impactos ambientais, um dos mais severos é a mortandade de peixes pela passagem próximo às turbinas ou quando as comportas são abertas, provocando um impacto que provoca eviscerações ou lesões internas letais nos peixes. É semelhante ao efeito provocado pelo detonação de uma bomba, ao que chamamos de "barotraumas". As variações de pressão a que esses peixes se submetem nessas circunstâncias, podem gerar barotraumas (como exoftalmia -olhos saltados) condição caracterizada por uma protuberância para fora da órbita do olho do peixe, é geralmente causada pela submissão à altas cargas de pressão ou variação de condições da temperatura na água; eversão (destruição) do estômago e intestino, embolia, etc.). É comum também nessas situações a embolia em peixes, provocados pelo turbilhonamento da água despejada em grande quantidades pela abertura de grandes comportas das hidrelétricas. A embolia acontece quando o sistema sanguíneo e pulmonar ficam obstruídos por coágulos decorrentes de bolhas de ar excessivas no ambiente aquáticos, provocando um processo de asfixia irreversível e fatal. Há uma baixa quantidade de informação sobre o assunto, principalmente quando se trata do conhecimento relativo à espécies e usinas hidrelétricas na Amazônia, onde os impactos podem ser ainda mais devastadores. Em muitos casos quando há o acionamento das turbinas e o descumprimento da orientação ambiental, provocam a morte de peixes em grande quantidade, e normalmente isso acontece próximo à barragem. Além disso a construção de Hidrelétricas diminui a vazão do rio e reduzem a força hidráulica fluvial, afetando diretamente o paulatino fechamento da foz do Rio Araguari, que hoje é possível atravessar andando a pés enxutos, pois o rio perdeu a vazão suficiente para desaguar no Oceano Atlântico.





6-O Araguari nasce próximo a regiões do Amapá onde predomina a mineração. O senhor acredita que essa atividade trouxe prejuízos para o rio?

Acredito que de alguma forma há influencia dessa atividade, e que o rio carrega metais pesados e prejudiciais ao ser humano, mas essa hipótese nunca foi confirmada, não há pesquisas nesse sentido, e os impactos provocados em decorrência disso. Acredito que os problemas ambientais mais graves não decorrem desse fato.





7-No baixo Araguari há forte presença da bubalinocultura, muitos pesquisadores acreditam que essa atividade é a grande responsável pelos processo de assoreamento do rio. O senhor concorda? Porquê?

A bubalinocultura extensiva vem acelerando há anos o assoreamento, que é um fenômeno normalmente provocado pela antropização (ação depredatória provocada pelo homem) em que o acúmulo de lixo, entulho e outros detritos no fundo dos rios fazem com que o rio porte cada vez menos água, provocando enchentes nas suas margens em épocas de grandes quantidades de chuvas, ou mesmo, provocam o seu fechamento, provocando a morte dos rios, e gerando sérios problemas ambientais. No caso do Rio Araguari há uma obstrução, por sedimentos, areia e detritos em seu estuário, provocando o paulatino fechamento de sua foz. O fenômeno foi agravado em razão de canais que foram abertos pela bubalinocultura desenvolvida de forma desordenada nas margens do Rio Araguari. O Búfalo acelera a lixiviação (carregamento de sedimentos pelas chuvas), acelerando o assoreamento no leito dos rios. Esses canais, chamados na região de “varadouros” provocaram a entrada de água salgada, alterando o meio ambiente, provocando a salinização de regiões ribeirinhas, extinção da ictiofauna (fauna aquática), pois hoje é comum vermos espécies de peixes de água salgada nessa região, antes banhada exclusivamente por água doce do Rio Araguari. Isso também tem provocando um sério problema à população ribeirinha, especialmente a partir da comunidade do Tabaco, a cerca de 2 horas de barco a partir da sede do Município de Cutias, em razão do desabastecimento de água potável, provocado por esta problemática. A prefeitura do Município de cutias tem usado balsas para abastecer com água potável as comunidades mais afetadas pelo processo de salinização da água. Outro problema é a questão do êxodo rural das regiões ribeirinhas afetadas na foz do rio para a sede do município, que tem agravado a atual situação social e econômica. O rio Araguari passou a ficar cada vez mais raso, a ponto de hoje não mais ser possível se navegar de Cutias a Ferreira Gomes no período de estiagem. O Rio Araguari é o maior em volume de água, largura e extensão do Amapá, mas o assoreamento diminuiu tanto a profundidade do rio, que hoje não é mais possível se ver o fenômeno da Pororoca. O Município de Cutias do Araguari, é conhecido mundialmente pela pororoca, e por causa disso, tem atraído turistas de várias partes do mundo, mas atualmente enfrenta esse problema ambiental gravíssimo, que poderá acabar definitivamente com a pororoca nessa região. Hoje só podemos ver a pororoca a partir em algumas poucas regiões do arquipélago do Bailique, distrito de Macapá. Há equipes do IBAMA com um helicóptero, monitorando a região, mas eles afirmam que só um milagre pode reverter esse processo. A foz do rio Araguari está completamente obstruída, e a vazão de água fez os pequenos “varadouros” se transformarem em enormes canais, alguns com mais de 70 metros de largura, permitindo a entrada de água salgada para o rio, provocando todos esses problemas ambientais. Estima-se que existam cerca de 230 mil cabeças de gado bubalino nessa região, e o crescimento desordenado, tem acelerado esse problema. O mais preocupante é a omissão do Estado e do Governo Federal, que não desenvolvem um plano de ação conjunto para tentar minimizar os efeitos sociais, econômicos e ambientais desse fenômeno.



8- O senhor acredita em uma recuperação do Araguari? De que forma?

Dentro da ótica ambiental local, sinceramente NÃO. Isso exigiria uma força tarefa que envolveria o Governo Federal, Estadual e Municipal, e um gigantesco investimento, de milhões, talvez chagando a casa de bilhões de reais, bem como uma fiscalização firme, que certamente, diante do quadro de crise econômica, não seria a prioridades dos governos nesse momento. Seria necessário fechar o “varadouro” de Urucuri e pelos menos três outros próximos, que estão retirando a força de vazão do Araguari, bem como simultaneamente, a desobstrução da foz do Rio Araguari, e a retirada ou deslocamento de parte significativa do rebanho bubalino e uma ação mais eficaz e fiscalizadora junto às hidrelétricas, mas como sabemos, que isso seria impossível na atual conjuntura, tenho que estamos diante de um processo irreversível.




sábado, 19 de março de 2016

Que país é este ? Por Gesiel de Souza Oliveira


Sabe, pensando que bem, hoje quando fui ao Supermercado e fiz uma compra de R$500 desembarquei tudo, e em minhas duas mãos couberam todas as sacolas. Dói lembrar que houve um momento na história do Brasil em que uma compra com o mesmo valor enchia três carrinhos grandes de supermercado, hoje tenho de pegar o menor. Lembro quando parávamos no posto de gasolina, e colocar R$20 era ostentação, hoje mete até vergonha. Lembro quando meu pai me dava R$1 e eu lanchava comprando uma coca e um pastel, e ainda sobrava troco. Lembro quando nossa moeda era forte e a corrupção, se havia, era velada e não escancarada como vemos hoje. O PT assumiu há 13 anos um país rico e o tornou pobre. Fez da corrupção sua bandeira e plataforma de governo. Fez o brasileiro virar chacota para o mundo. Lugar onde um protesto de 6 milhões ao invés de provocar uma solução, provoca a nomeação do causador de tudo isso à condição de Ministro de Estado da Casa Civil. Lugar onde os corruptos esnobam da cara da justiça, tripudiam dos poderes, cospem na cara do povo brasileiro, e enquanto o povo tá na rua, eles estão se divertindo na churrascada a beira de uma piscina de luxo, tramando como vão se livrar não da bomba que explodiu ontem, ou da bomba que explodiu agora, mas sim da bomba que vai explodir amanhã. Perderam a noção de probidade, exigem toda a flexibilidade das brechas da lei a seu favor, mas exigem a dureza e o rigor da estrita legalidade contra aqueles que investigam e desvelam a imundície escondida debaixo do tapete presidencial. Que país é esse? Respondo-te: É o país da desordem, da corrupção, das leis criadas por bandidos para bandidos, da flexibilidade, da segurança acuada, da saúde doente, e da educação cambaleante, do professor mal pago e amedrontado, do menor bandido protegido, dos infinitos recursos judiciais, da terça parte dos empreiteiros, das malas entregues às escondidas na calada da noite nos gabinetes em Brasília, país da Pizza EG. É o país onde o juiz vira bandido por investigar e o ladrão vira herói, desde que tenha como pagar os R$30 dos levantadores de bandeiras escarlates, símbolo da corrupção, da decadência e da vergonha que não permitem ao Brasil ter forças para mudar. Aliás, tentar mudar o que já nasceu torto é enxugar gelo. O Brasil só tem um jeito: ser reinventado. Ser impactado por meio de uma revolução que promova uma varredura profunda, capaz de exterminar os ratos que roem as bases desta república. Estou falando de mudanças capazes de expurgar não apenas quem está a frente do comando deste país, mas banir os parasitas que se alimentam de um sistema moribundo. Quando o ex-presidente Francês Charles de Gaulle, disse que “o Brasil não é um país sério”, ele sabia o que estava falando. Mas quando achávamos que a densas trevas da corrupção cobririam nosso “lábaro estrelado”, eis que brasileiros corajosos e destemidos acendem uma luz a distância, se erguem em um bravo grito de esperança que se ouve da escuridão: “Mas, se ergues da justiça a clava forte, verás que um filho teu não foge à luta, nem teme quem te adora a própria morte, terra dourada, entre outras mil és tu Brasil ó pátria amada, dos filhos deste solo é mãe gentil, pátria amada Brasil”. Brasileiros, gente nobre e trabalhadora dessa nação, o poder está em nossas mãos! Ainda há esperança! Erguei-vos, levantemo-nos e prossigamos. Ainda é possível mudar tudo isso. Nossa bandeira é verde e amarela, e não vermelha.

sábado, 12 de março de 2016

Arqueólogo apresenta “novas provas” da travessia do Mar Vermelho

O professor de hebraico antigo e arqueólogo Michael Rood está lançando um DVD em que promete mudar o entendimento da narrativa bíblica de Êxodo, em especial da travessia do Mar Vermelho. Tudo está documentado em um filme de aproximadamente duas horas, disponível em DVD e Blu-Ray, mas por enquanto apenas em inglês.
Ele fez gravações de vídeo subaquáticas no local historicamente identificado como o ponto de travessia. E diz que encontrou formações de corais que se parecem com as rodas das carruagens egípcias, além de ossos humanos e outras evidências do relato do Antigo Testamento.
Rood afirma: “Ateus zombaram da simples menção disso, religiosos modernos negam sua veracidade, especialistas afirmam que os locais tradicionais estão errados. Mas você verá [em vídeo] as evidências científicas e arqueológicas que ficaram preservadas em corais e pedras como testemunho para esta geração da travessia do Mar Vermelho e dos eventos no verdadeiro Monte Sinai”.
Durante meses, Michael Rood e uma equipe internacional de cientistas e exploradores documentaram os achados arqueológicos que consideram um dos mais importantes da história da raça humana. Eles vasculharam o antigo “Yam Soph” (o moderno “Golfo de Aqaba” também conhecido como “Mar Vermelho”), usando câmeras submarinas robóticas que mostram um grande campo de batalha submarino, onde o que sobrou do exército de Faraó ainda permanece incrustado no fundo do mar.
Segundo o arqueólogo, do exército que perseguiu o povo de Deus, estima-se que cerca de 20.000 carruagens foram destruídas naquele dia. Algumas formações de corais encontradas ainda hoje mostram, com a ajuda da tecnologia, que se tratam de vestígios de rodas com quatro pontos de sustentação, que são idênticas aos desenhos encontrados em tumbas egípcias do mesmo período.
E mais, as rodas estão cobertas por uma fina camada de ouro, algo pouco comum, que lhes concedem uma identidade única. O coral, por natureza, não se desenvolve sobre o ouro, o que permite que mesmo depois de tanto tempo os vestígios sejam facilmente identificáveis.
Além disso, ao longo da história, rodas de quatro, seis e oito raios foram usadas, mas as encontradas pela equipe são da 18 ª dinastia, ou seja, de 1.446 aC, quando acredita-se que o êxodo ocorreu.
Traduzido e adaptado de WND e Ark Discovery

terça-feira, 1 de março de 2016

Lição 10 - Milênio Um Tempo Glorioso para a Terra

Lição 10 - Milênio Um Tempo Glorioso para a Terra

VÍDEO AULA




MATERIAL DE APOIO PARA PROFESSORES

Lição 10: "Milênio um tempo glorioso para a Terra"

Para baixar, clique AQUI



LIVROS DE APOIO PARA PROFESSORES



Livro  O Final de Todas as Coisas (Livro de Apoio do 1º Trim. 2016) Disponível aqui Para Download EM PDF)


Este livro trata do assunto mais impactante entre as doutrinas cristãs. Ele trata das “Últimas Coisas”, dos “Últimos Dias”, dos “Fins dos Tempos”, quando está previsto o “fim da História” humana que teve início no Éden e terminará na Grande Tribulação, quando o mundo experimentará as consequências de todas as escolhas erradas, enganosas e afrontosas contra Deus, na rebelião contra sua Santidade, soberania e divindade.



Para Baixar O livro  O Final de Todas as Coisas (Livro de Apoio do 1º Trim. 2016) Em arquivo de leitura Digital PDF para Tablet Celulares, smartphone , Notebook e Computador...  











ESCATOLOGIA, DOUTRINA DAS ÚLTIMAS COISAS 
 (Disponível aqui Para download EM PDF)



Um tratado dinâmico, enriquecido e aprofundado sobre o estudo das últimas coisas

Este livro é um tratado dinâmico, enriquecido e aprofundado sobre este assunto.

 O ponto central de seu conteúdo é o Nosso Senhor Jesus Cristo e suas manifestações com dissertações sobre as profecias futurísticas.



Para Baixar O Livro Escatologia, Doutrina das  Últimas Coisas (Material Para apoio das Lições Adulto 1º Trim. 2016). Em arquivo de leitura Digital PDF para Tablet ,Celulares, smartphone ,Notebook e Computador...










Lições Bíblicas Professor 1º Trim. de 2016 (Disponível aqui Para download EM PDF)

O currículo de Escola Dominical CPAD é um aprendizado que acompanha toda a família. A cada trimestre, um reforço espiritual para aqueles que desejam edificar suas vidas na Palavra de Deus. Neste 1º trimestre de 2016, estudaremos: O Final de Todas as Coisas - Esperança e Glória para os Salvos 
Comentário: Pr. Elinaldo Renovato de Lima 
Sumário 
Lição 1 - Escatologia, o Estudo das Últimas Coisas 
Lição 2 - Sinais que Antecedem a Volta de Cristo 
Lição 3 - Esperando a Volta de Jesus 
Lição 4 - Esteja Alerta e Vigilante, Jesus Voltará 
Lição 5 - O Arrebatamento da Igreja 
Lição 6 - O Tribunal de Cristo e os Galardões 
Lição 7 - As Bodas do Cordeiro 
Lição 8 - A Grande Tribulação 
Lição 9 - A Vinda de Jesus em Glória 
Lição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso para a Terra 
Lição 11 - O Juízo Final 
Lição 12 - Novos Céus e Nova Terra 

Lição 13 - O Destino Final dos Mortos

Para Baixar A Lição Em arquivo de leitura Digital PDF para Tablet ,Celulares smartphone,  Notebook e Computador...   







sábado, 27 de fevereiro de 2016

A minha jornada – Por Gesiel Oliveira

Hoje no dia da minha terceira formatura no curso de Teologia, estava lembrando do meu caminho e das dificuldades enfrentadas ao longo dessas minha vida. Sou o segundo filho de dez outros, filho de um fotógrafo e pastor chamado de Nery Ferreira de Oliveira (de saudosa lembrança – falecido em 03.12.2012) e uma dona de casa chamada de Osvaldina de Souza Oliveira. Guardo em minhas lembranças infantis uma vida dura e difícil vivida em uma pequena casa de madeira coberta de palha lá no bairro do Laguinho. Quando eu tinha 8 anos de idade, eu e meu irmão mais velho íamos para a frente dos Correios vender selos, cartas, pôsteres e outras bugigangas para ajudar na renda da família. Nessa época meu pai conseguiu um contrato nos Correios. Meu pai e minha mãe não concluíram os estudos, mas sempre nos incentivaram a estudar. Estudei toda minha vida em escolas públicas, concluí meu ensino médio e fui enfrentar o vestibular na Universidade Federal do Amapá. E na primeira tentativa, que decepção! Eu não tinha noção do quanto era difícil e concorrido passar naquele processo seletivo. Chorei com aquela derrota. Mas ali encontrei forças para sonhar e ter esperança e determinação para prosseguir buscando. Como não tinha dinheiro para pagar uma faculdade particular, resolvi estudar sozinho, indo todo dia para a biblioteca pública no centro de Macapá, andando a pé, porque sequer tinha dinheiro para pagar o ônibus, e tirando xerox de livros e apostilas. No final do ano de 1996 tentei novamente o vestibular na UNIFAP e passei na 37º colocação no curso de Geografia que ofertou 50 vagas. Minha vida começava a mudar a partir dali. Não no sentido financeiro, mas em termos de conhecimento e esperança em um futuro melhor. Na mesma época comecei a trabalhar. E foi nesse tempo que conheci uma menina muito linda chamada de Berenice Rabelo. Em 1999 noivamos e sem seguida casamos no dia 25.09 daquele ano. Eu tinha apenas 21 anos e ela 18. Era uma loucura da nossa parte fazer aqui, mas eu estava apaixonado. Minha mudança da casa da minha mãe para a casa da minha sogra onde fui morar nos primeiros meses, coube toda dentro de uma sacolinha branca daquelas de supermercado. Não tinha nada no bolso, só amor e esperança no coração. O ano de 99 me trouxe também a aprovação no curso de Direito e minha esposa passou no curso de enfermagem, ambos na Universidade Federal do Amapá. A minha jornada começava no trabalho ainda cedo da manhã; na tarde o curso de geografia e à noite no curso de direito. Lembro que certa vez, no caminho que levava da parada do ônibus, por uma passarela, até o bloco onde funcionava o curso, percorria uma distância de cerca de 800 metros. Certa tarde, cansado, sem almoçar, pois muitas vezes não dava tempo, resolvi segurar a fome até a hora do intervalo às 16:00h, quando repentinamente, senti uma fraqueza estrutural, a ponto de não sentir forças para me manter de pé. Meus joelhos ficaram “frouxos”, uma sensação de profunda debilidade orgânica, como se meu corpo pesasse 1 tonelada. Cai, mas caí num tombo cinematográfico a ponto de sujar toda minha surrada roupa. Ainda lembro dos meus livros grossos de Direito sendo arremessados ao ar, o vade mecum foi parar a uma distância de quase 5 metros, meus cadernos com espirais feitos da cópias e xerox partiram, canetas quebradas, camisa rasgada e suja, e ainda lembro da voz daquele estudante que vinha caminhando com outros atrás de mim a dizer: “calma ele deve ser epilético”. Não sabia ele, que este tombo tinha um motivo: a fome. A queda foi tão feia, que fiquei com a cara na grama por alguns instantes antes de levantar. Naquele momento o inimigo falava aos meus ouvidos: “pára!, você não vai conseguir! esta é a melhor posição que gosto de ver os homens, caído!”. Minha vida estava estagnada neste período. Parecia que as coisas estavam desandando. Cheguei a pensar em parar, mas minha sogra me deu uma palavra de ânimo. Disse que se Deus tinha permitido que chegasse até ali, eu não poderia recuar. Lembro que ela tinha uma frase que muito marcou minha vida: “quem tem vontade, já tem metade”. Entre os anos de 2001 a 2002 esperei, orei, busquei ao Senhor e nada. Fiz dezenas de concursos e não passava em nenhum. O silêncio de Deus começava a me preocupar. A oportunidade da casa própria veio quando uma vizinha se separou de seu marido e resolver vender um terreno com uma “bandola” velha. A [única coisa que eu tinha era uma moto usada. Resolvi fazer a proposta de entregar minha moto e mais uma pequena parte em dinheiro. Achava improvável ela acietar, mas aquela senhora aceitou de imediato. Foi uma alegria. Me lembro quando eu sai do aluguel e fui para debaixo daquela pequena casinha velha. Abri a porta e nem piso tinha. Mas era minha, era tudo que eu tinha. A alegria encheu meu coração. Nessa época eu conciliava duas faculdades e ministrava aulas em escolas particulares. Passava o dia todo fora de casa. Recebia R$6,00 por hora/aula. Certa vez, após chegar cansado, no fim da noite, minha esposa já grávida, a chuva lá fora, as goteiras, o cubículo apertado, a roupa e o sapato ensopado da chuva, o barulho da chuva no telhado, a incerteza começava a apertar e a ansiedade era tamanha. Não desejava que meu filho crescesse em meio àquela condição. Deitei e sonhei. Tive um lindo sonho, onde Deus falava comigo. Dizia: “por que você é tão impaciente. Não sabes tu, que eu tudo tenho planejado. Ainda não chegou o momento. Espere somente”. Acordei e me defrontei novamente com a dura realidade que me fez lembrar que aquilo era somente um sonho. Mas era um sonho de despertamento para ir em busca do que desejava. Em 2003 conclui o curso de geografia, mas continuava desempregado. Chegou o fim do ano de 2003, fogos, promessas e a espera de uma promessa. O ano de 2004 começou, mas em janeiro daquele ano as inscrições para o concurso do Tribunal de Justiça do Amapá estavam abertas. Mas como eram poucas vagas, confesso que não estava acreditando muito que aquela ideia prosperaria. Eu já havia tentado tantos outros concursos. Eu já estava começando a ficar cansado e sem muita esperança. Fiz o cadastro pela internet, imprimi o boleto, mas não tinha dinheiro para pagar a taxa de inscrição e estava com pouca esperança de passar num concurso tão concorrido como este, onde a maior parte dos concorrentes vêm de fora do Estado. O prazo para encerramento das inscrições acabava dia 16/01/2004. Lembro-me que estava retornando para minha casa, montado na traseira de um “mototaxi”, debaixo de uma forte chuva, todo molhado, passei em frente à casa lotérica onde estavam sendo feitos os pagamentos das inscrições, e aquele era último dia. Olhei no meu relógio e faltavam 5 minutos para as 18:00h, e para o encerramento do prazo. Meus olhos brilharam, mas não parei, fiquei somente na vontade, segui em frente, pois tinha no bolso somente R$ 70,00, o que me sobrou de meu pequeno salário. Ficava para trás o meu sonho. No retrovisor daquela moto meu sonho ia se afastando em meio aquela tempestade. Foi então que uma força me tocou, uma voz falou em meus ouvidos dizendo: “Volta!”, era a voz de Jesus! Aleluia!. Eu não compreendia, mas impulsionado por aquela força, bati nas costas daquele mototaxista. Pedi para que desse o contorno no quarteirão e voltasse. Desci e ele me cobrou R$ 10,00, restava somente R$ 60,00, exatamente o valor da inscrição. Entrei e imediatamente o funcionário baixou as portas daquela lotérica. Fui o último a ser atendido. Minha inscrição foi a última. Quando efetuei o pagamento o relógio marcava 17:59h. Graças a Deus! Cheguei em casa por meio de uma carona do meu irmão. Minha esposa esperava ansiosa minha chegada para fazer uma pequena compra com a pequena quantia de dinheiro que tinha. Qual foi sua surpresa: retornei sem nada. Saí em busca do pouco, retornei sem nada. Lembra um pouco aquela história de Walt Disney: “João e o pé de feijão”, quando João sai para vender a vaquinha e retorna com as mãos vazias, somente com aquelas sementes de feijão, no meu caso, um boleto de inscrição. Pois naquele dia voltei com as mãos vazias, mas com as sementes da esperança depositadas no Senhor. Quando minha esposa perguntou qual o cargo que havia optado, eu respondi: Analista Judiciário - Oficial de Justiça (nível superior em Direito). Ela disse: “você deveria ter feito a inscrição para técnico judiciário (nível médio), pois eram 72 vagas e não para oficial que são somente 8 vagas” (já incluída as 2 vagas para deficiente). Disse-lhe que agora já estava feito e só restava acreditar em Deus e estudar. O concurso estava marcado para o dia 1° de fevereiro de 2004. Prazo curtíssimo. Passei a intensificar os estudos num ritmo frenético. Ainda havia uma outra situação: eu estava ainda cursando o 4° ano do curso de direito e o edital exigia o curso superior completo em Direito. Estava fazendo o concurso acreditando que ficaria numa colocação mais baixa e que depois de alguns anos, quando já estivesse formado, talvez fosse chamado. O dia chegou e agora, ali estava, em frente àquele colégio com 4 andares cheios de candidatos. Lembro-me de encontrar com outro colega na entrada, amigo que também é evangélico, e disse à ele, olhando aquela imensidão de pessoas: “e pensar que daí vão sair somente 8”. Mas tinha fé que toda aquela gente estava em busca de 7 vagas, porque uma já era minha. Pois, como visto no capítulo V, a “Fé é a certeza das coisas que se esperam a convicção de fatos que ainda não se vêem” (Hb 11.1). Por isso entendo que a fé é posse por antecipação na vida daqueles que confiam no Senhor. Fui para a prova e antes de iniciá-la fiz uma oração sobre ela. Após 5 horas de prova, voltei para minha casa acreditando na vitória. Cerca de 2 meses depois saiu o resultado. Eu estava dando aula, quando meu saudoso pai ligou para o colégio e me informou que havia passado naquele concurso, e mais em 5° lugar! Uma explosão de alegria tomou conta de mim. Agradeci a Deus ali mesmo. Mas depois da alegria, um detalhe veio à minha mente: eu ainda estava no 4° ano do curso de direito. Começava outra preocupação. Senti um misto de alegria e tristeza. Fui para os pés do Senhor. Meu Pai, Pr Nery disse: “meu filho, se foi Deus quem te permitiu passar neste concurso e chegar até aqui, ele tem o controle de tudo e te dará vitória”. Uma semana antes de sair a convocação dos 8 aprovados, uma das candidatas, que não concordava com uma questão do gabarito oficial, ingressou na justiça que suspendeu o concurso por meio de uma liminar. E o concurso permaneceu suspenso durante quase 10 meses. Durante este período conversei com todos os meus professores do último semestre, do 5° ano do curso de direito, e pedi para que antecipassem as provas e me ajudassem. Eles me apoiaram diante desta situação. Dois meses antes do fim do ano, ali estava, dentro do Gabinete do Reitor, num cerimonial de formatura antecipada. Quando saí dali com meu “canudo” na mão, recebi a notícia, que a liminar que suspendia a continuidade do concurso foi cassada, e que os aprovados seriam convocados para apresentarem a documentação exigida para contratação na próxima semana. Hoje sou pai de 3 filhos, segui os passos do meu falecido pai e me tornei pastor e continuo agradecendo a Deus por tudo que tem feito a minha vida, mesmo eu não sendo merecedor de tamanha benevolência. Quero perguntar a você agora: Você acredita em sorte, acaso ou benção? Isso é o que nos diferencia: a fé e a confiança no Nosso Senhor Jesus Cristo. Glória a Deus nas alturas. Toda a nossa vida deve ser dirigida de tal maneira para Deus, que não importa o que nos atinja, tristeza ou alegria, bençãos ou dificuldades, choro ou riso, mas que tudo seja imediatamente refletido para cima, para a Sua presença. Não se acomode. Confie em Deus. Confie nas Suas promessas e acredite em seu potencial. Você pode!










segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Lição 09 - A vinda de Jesus em Glória


VÍDEO AULA




MATERIAL DE APOIO PARA PROFESSORES

Lição 09: "A vinda de Jesus em Glória"

Para baixar, clique AQUI



LIVROS DE APOIO PARA PROFESSORES



Livro  O Final de Todas as Coisas (Livro de Apoio do 1º Trim. 2016) Disponível aqui Para Download EM PDF)


Este livro trata do assunto mais impactante entre as doutrinas cristãs. Ele trata das “Últimas Coisas”, dos “Últimos Dias”, dos “Fins dos Tempos”, quando está previsto o “fim da História” humana que teve início no Éden e terminará na Grande Tribulação, quando o mundo experimentará as consequências de todas as escolhas erradas, enganosas e afrontosas contra Deus, na rebelião contra sua Santidade, soberania e divindade.



Para Baixar O livro  O Final de Todas as Coisas (Livro de Apoio do 1º Trim. 2016) Em arquivo de leitura Digital PDF para Tablet Celulares, smartphone , Notebook e Computador...  











ESCATOLOGIA, DOUTRINA DAS ÚLTIMAS COISAS 
 (Disponível aqui Para download EM PDF)



Um tratado dinâmico, enriquecido e aprofundado sobre o estudo das últimas coisas

Este livro é um tratado dinâmico, enriquecido e aprofundado sobre este assunto.
 O ponto central de seu conteúdo é o Nosso Senhor Jesus Cristo e suas manifestações com dissertações sobre as profecias futurísticas.



Para Baixar O Livro Escatologia, Doutrina das  Últimas Coisas (Material Para apoio das Lições Adulto 1º Trim. 2016). Em arquivo de leitura Digital PDF para Tablet ,Celulares, smartphone ,Notebook e Computador...











Lições Bíblicas Professor 1º Trim. de 2016 (Disponível aqui Para download EM PDF)

O currículo de Escola Dominical CPAD é um aprendizado que acompanha toda a família. A cada trimestre, um reforço espiritual para aqueles que desejam edificar suas vidas na Palavra de Deus. Neste 1º trimestre de 2016, estudaremos: O Final de Todas as Coisas - Esperança e Glória para os Salvos 
Comentário: Pr. Elinaldo Renovato de Lima 
Sumário 
Lição 1 - Escatologia, o Estudo das Últimas Coisas 
Lição 2 - Sinais que Antecedem a Volta de Cristo 
Lição 3 - Esperando a Volta de Jesus 
Lição 4 - Esteja Alerta e Vigilante, Jesus Voltará 
Lição 5 - O Arrebatamento da Igreja 
Lição 6 - O Tribunal de Cristo e os Galardões 
Lição 7 - As Bodas do Cordeiro 
Lição 8 - A Grande Tribulação 
Lição 9 - A Vinda de Jesus em Glória 
Lição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso para a Terra 
Lição 11 - O Juízo Final 
Lição 12 - Novos Céus e Nova Terra 

Lição 13 - O Destino Final dos Mortos

Para Baixar A Lição Em arquivo de leitura Digital PDF para Tablet ,Celulares smartphone,  Notebook e Computador...