quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Você acredita que uma palavra pode mudar o rumo de uma vida? (Por Pr Gesiel Oliveira)

Nesse nosso mundo cada vez mais materialista, egocêntrico, indiferente e apático, não há como deixar de perceber seus frutos. Pessoas esvaziadas de empatia e cada vez mais carregadas de empáfia e frieza. É possível caminhar entre tantos, interagir como centenas de pessoas ao longo do dia e mesmo assim se sentir sozinho, desiludido e sem atenção. Muitas pessoas vivem mergulhadas em seu mundo virtual, desconectadas da realidade e perdendo cada vez mais os laços de amizade e convivência. Muitas pessoas quando se defrontam com essa realidade, sem aparente solução, entram depressão muitas têm pensamentos suicidas. E quando enfrentamos esse vácuo de atenção, esse déficit de afeto, é que devemos buscar a Deus. Não importa o simples existir, muitos se recusam a viver. Não conseguem ouvir com o coração e agir com a razão. Há uma mistura que lentamente os distancia do sentido e do amor à vida. A grande verdade é que queremos sempre acreditar que tudo na vida tem de dar certo, que sempre devemos ser e estar felizes e que um sinal evidente de felicidade é o sucesso financeiro e nos relacionamentos. Isso não é verdade! Nossa vida é um misto de altos e baixos, em muitos casos, mais baixos, que altos. Um contrabalanceamento de alegrias e tristezas constantes e ininterruptas. E a visão distorcida a respeito disso empobrece e frustra muitas pessoas. Empobrece, porque a fuga aos desafios e medos é a resposta mais cômoda e rápida para essas pessoas. Tenho sempre dito às pessoas: “Se não puderes incentivar alguém, pelo menos não retire a esperança a quem pouco restou”. Como é importante uma palavra de apoio, motivação e alegria! Você acredita que uma palavra assim pode mudar o rumo de uma vida? Quero compartilhar com vocês hoje um caso que aconteceu comigo há cerca de 8 anos. Era uma sexta feira, e me lembro que certa vez eu estava apresentando um programa evangélico em uma rádio em Macapá. Já íamos dar início ao momento da palavra, quando recebi um telefonema. Era uma voz trêmula, abatida, triste, parecia a voz de um jovem. Eu prontamente disse: “bom dia, você quer oferecer o hino do roteiro para alguém?”. Ele me respondeu com a ar perceptivelmente amargurado: “não. Quero apenas dizer que estou em cima de um banco e com uma corda no meu pescoço. Essa é a minha última ligação, pois vou tirar minha vida agora”. E desligou. Eu tomei um susto. Imediatamente, disse a ele: “Não faças isso. Jesus manda te dizer que Ele te ama. Eu não sei quais vozes tem ecoado no teu ouvido, nem sei as motivações que tem te levado a essa situação. Mas sei que o meu redentor vive, e que por fim, se levantará em teu favor, em amor à tua vida. Ele quer mudar a rumo do teu viver e te mostrar que uma vida em Cristo tem sentido”. Em seguida ele desligou. Eu fiquei preocupado. Pedi a todos os ouvintes que se unissem em oração em favor daquele jovem. No outro dia, fui procurar nos noticiários e jornais e não encontrei nada. Sabemos que em uma cidade grande, boa parte dos incidentes e crimes sequer são relatados nos jornais. Continuei orando em favor daquele jovem desconhecido. Depois de 3 anos, eu estava na apresentação do mesmo programa, e recebi uma ligação. Era um voz de alegria, de disposição, de alguém de bem com vida. Eu perguntei: “você quer oferecer a música do roteiro para alguém?", ao que o jovem respondeu: "não, quero apenas lhe agradecer por acreditar e ter orado por mim há 3 anos atrás. Sou aquele jovem que ligou se despedindo da vida". Ele me disse que naquele dia ele estava decido a tirar a sua própria vida, me disse que ele morava em uma casa em uma área de ponte no bairro do Muca, disse ainda que ele estava recém casado e sua esposa o havia deixado por outro homem e fugiu com ele para o Estado do Pará, e que no momento daquela ligação telefônica tudo já estava preparado, a corda bem amarrada no flechal superior da casa, o banquinho, o nó dado na corda, o bilhete suicida em cima da mesa, foi então que ele ouviu a minha voz que falava do amor de Jesus pelo rádio da vizinha ao lado, ele parou, escutou, começou a se emocionar e com o resto de bateria e créditos que haviam no seu celular, ele resolveu ligar para aquele número de telefone celular que eu disponibilizei ao vivo. Ele me disse que quando ele desligou o telefone, algo o tocou, e como um ímpeto ele despertou daquele estágio mórbido suicida. Jogou pra longe a corda que estava em sua mãos, chutou pra longe o banquinho, abriu a porta de sua casa e correu para a igreja mais perto de sua casa que estava aberta, e na porta, em pé, estava um pastor, que o abraçou em prantos, ele aceitou Jesus e a sua vida mudou a partir daquele momento. E enquanto eu me desmanchada em lágrimas nos estúdios da rádio, ele concluiu dizendo ao vivo: "hoje sou porteiro da igreja que congrego, pastor Gesiel, eu recebo as pessoas sorrindo e com alegria no meu coração, todos me conhecem pela minha felicidade. Pastor, Deus me deu uma nova vida, um lar feliz, uma outra esposa, que me ama, e ela está grávida de 5 meses, Pastor, eu vou ser papai!". Nunca esquecerei aquele testemunho. Por isso fica a lição, nunca despeça alguém com uma palavra ruim e desmotivadora, talvez a única coisa que aquela pessoa esteja precisando é de uma palavra de fé e esperança.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Você acredita que uma palavra pode mudar o rumo de uma vida? (Por PrGesiel Oliveira)

Nesse nosso mundo cada vez mais materialista, egocêntrico, indiferente e apático, não há como deixar de perceber seus frutos em nosso redor. Pessoas esvaziadas de empatia e cada vez mais carregadas de empáfia e frieza. É possível caminhar entre tantos, interagir como centenas de pessoas ao longo do dia e mesmo assim se sentir sozinho, desiludido e sem atenção. Muitas pessoas vivem mergulhadas em seu mundo virtual, desconectadas da realidade e perdendo cada vez mais os laços de amizade e convivência. Muitas pessoas quando se defrontam com essa realidade dura e insólita, sem aparente solução, entram em depressão e muitas têm pensamentos suicidas. E quando enfrentamos esse vácuo de atenção, esse déficit de afeto, e olhamos para os lados e não vemos mais ninguém para nos ajudar, é que devemos levantar a cabeça e olhar para o alto. É aí que devemos buscar a Deus. Não importa o simples existir, muitos se recusam a viver. Não conseguem ouvir com o coração e agir com a razão. Há uma mistura que lentamente os distancia do sentido e do amor à vida. A grande verdade é que queremos sempre acreditar que tudo na vida tem de dar certo, que sempre devemos ser e estar felizes, e que um sinal evidente de felicidade é o sucesso financeiro e nos relacionamentos. Isso não é verdade! Nossa vida é um misto de altos e baixos, em muitos casos, mais baixos, que altos. Um contrabalanceamento de alegrias e tristezas constantes e ininterruptas. Jesus mesmo nos falou: “neste mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo”. E a visão distorcida a respeito disso empobrece e frustra muitas pessoas. Empobrece, porque a fuga aos desafios e medos é a resposta mais cômoda e rápida para essas pessoas. Tenho sempre dito às pessoas: “Se não puderes incentivar alguém, pelo menos não retire a esperança do pouco que restou”. Como é importante uma palavra de apoio, motivação e alegria! Você acredita que uma palavra assim pode mudar o rumo de uma vida? Quero relatar hoje a vocês um caso que aconteceu comigo há cerca de 8 anos. Era uma manhã de sexta feira, e me lembro que eu estava apresentando um programa evangélico em uma rádio gospel em Macapá. Já íamos dar início ao momento da palavra, quando recebi um telefonema e coloquei nossa conversa ao vivo. Do outro lado da linha escutei uma voz trêmula, abatida, triste, parecia a voz de um jovem. Eu prontamente disse: “bom dia, você quer oferecer o hino do roteiro para alguém?”. Ele respondeu com um ar perceptivelmente amargurado: “Não pastor, quero apenas dizer que estou trancado em minha própria casa, em cima de um banco e com uma corda no meu pescoço. Essas são as minhas últimas palavras, pois vou tirar minha vida agora”. E em seguida desligou. Eu tomei um susto. Imediatamente, disse a ele: “Não faças isso. Jesus manda te dizer que Ele te ama. Eu não sei quais vozes tem ecoado no teu ouvido, nem sei as motivações que tem te levado a essa situação. Mas sei que o meu redentor vive, e que por fim, se levantará em teu favor, em amor à tua vida. Ele quer mudar a rumo do teu viver e te mostrar que uma vida nova em Cristo tem sentido”. Em seguida ele desligou. Eu fiquei preocupado. Pedi a todos os ouvintes que se unissem em oração em favor daquele jovem. No outro dia no café da manhã, fui procurar nos noticiários, jornais e na internet, mas não encontrei nada sobre um possível suicídio. Sabemos que em uma cidade grande, boa parte dos incidentes e crimes sequer são relatados nos jornais. Mesmo assim, continuei orando em favor daquele jovem desconhecido. Passaram os dias meses, e anos. Depois de três anos e meio, eu estava novamente na apresentação do mesmo programa, e recebi uma ligação. Eu atendi ao vivo e perguntei: “bom dia, você quer oferecer o hino do roteiro para alguém?”, só que dessa vez, era uma voz de alegria, de disposição, de alguém de bem com vida. Ele disse: “é o Pr Gesiel Oliveira que está falando?” ao que eu respondi: “Sim!”. Ele começou a falar com uma voz embargada, mas desta vez de emoção, de alegria, como alguém que recebe uma surpresa emocionante. Ele disse: “Pastor, eu sou aquele jovem que há três anos e meio liguei para esse programa anunciando que iria me suicidar. Eu escutava vozes que mandavam eu tirar minha própria vida. Moro em uma área de ponte aqui no bairro do Muca, e depois de uma decepção amorosa com minha ex-esposa, que me deixou e foi embora com outro homem, fiquei sozinho e entrei em depressão. Resolvi então que tirar a minha vida seria a melhor saída. Mas quando eu preparei tudo, quando eu já estava em cima do banco e com a corda no meu pescoço, eu escutei a sua voz pelo rádio da minha vizinha que estava ligado no seu programa, quando escutei você dizendo: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu único filho para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha vida eterna (...)Mas os que esperam no Senhor, renovarão as suas forças, subirão com asas como águia, correrão e não se cansarão, caminharão e não se fatigarão (...) Aquele que leva a preciosa semente orando e chorando, voltará trazendo consigo os seus molhos de alegria (...) Pastor nessa hora, as lágrimas começaram a escorrer pelo meu rosto, e aí eu peguei meu celular, que estava apenas com um pouquinho de bateria e de créditos, e liguei para o seu telefone que você colocou no ar. Anunciei ao vivo meu suicídio, cheguei a escrever uma carta de despedida que iria deixar aos meus familiares. Mas quando desliguei o telefone, uma força preencheu a minha vida, algo diferente que eu nunca havia sentido. Eu continuei lhe escutando, ouvi tudo o que você disse pra mim. Hoje sei que foi Jesus que falou comigo ali. Ele existe sim e se importa comigo, Ele me ama! Tirei a corda do pescoço, empurrei o banquinho pra longe, abri a porta da minha casa e saí correndo em busca da primeira igreja que encontrei a alguns quarteirões dali. E ali encontrei um pastor que estava lá, ele orou por mim. Eu me levantei revigorado para uma nova vida. Pastor, quero lhe dizer que hoje sou o porteiro da minha igreja, e recebo as pessoas com o sorriso no rosto, de alguém que experimentou a mudança que só Jesus pode proporcionar. Nessa igreja conheci uma linda e abençoada moça, que hoje é minha esposa. Jesus me deu um emprego. Tenho carteira assinada. E mais ainda pastor: minha esposa está grávida de 5 meses, e eu vou ser pai”. Nessa altura, eu já estava no estúdio em lágrimas, me alegrando ao ver como só Jesus pode mudar a vida daquele que acredita que já chegou no fundo do poço. Por isso não deixe de falar e pregar o evangelho salvífico de Jesus. Lembre-se sempre: Uma palavra pode mudar o rumo de uma vida! Louvado seja Deus!

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

O mensageiro da paz e suas dolosas omissões e distorções fáticas – Por Pr Gesiel Oliveira.

Um fato me chamou a atenção nesta última edição (de número 1575) do Jornal Mensageiro da Paz, veículo oficial da CPAD/CGADB para levar informes gerais aos convencionais. A edição trouxe como matéria de capa: “Reconciliações marcam reunião da liderança nacional da AD no RJ”. Quando li, confesso que fiquei animado, acreditando que, enfim, seria o momento de se escrever uma matéria mais imparcial, revelando os erros e acertos de ambos os lados e pondo uma “pá de cal” nesse assunto ao enfatizar a forma como se deu essa “reconciliação”. Ledo engano, no primeiro parágrafo já ficava claro o desígnio de enodoar a imagem do Pr Samuel Câmara e de seu grupo, quando o referido jornal afirma que “os Samuel Câmara, líder da Assembleia de Deus em Belém do Pará; Jônatas Câmara, líder da Convenção da AD no Amazonas (Ceadam); e Ivan Pereira Bastos, líder da Convenção Fraternal das ADs no Espírito Santo (Confrateres), que mantinham processos contra a CGADB e o seu presidente, pastor José Wellington, procuraram a Mesa Diretora e se apresentaram no encontro da liderança nacional da AD reunida no Rio de Janeiro para pedirem perdão pessoalmente por atos e medidas tomadas contra a instituição e o seu presidente, e proporem um acordo: os três ministros renunciariam a todas as ações que mantinham até então contra a CGADB e o seu presidente, enquanto estes, por sua vez, renunciariam a todos os recursos contra as ações na justiça dos mesmos e tornariam sem efeito o desligamento do pastor Samuel Câmara da Convenção Geral”(grifo nosso). A grande realidade é que muitas informações foram dolosamente omitidas nesse jornal, no evidente escopo de inverter os fatos. Senão vejamos: 1) todos os processos a que se referem o jornal, são na verdade ações judiciais que visam corrigir atos excessivos, sem lastro regimental, estatuário e inconstitucionais da mesa diretora na pessoa de seu presidente. 2) uma das ações judiciais que tramita na comarca de Manaus-AM, foi desobedecida pelo atual presidente, que descumpriu uma ordem liminar para exibição da conciliação bancária alusiva à Convenção de Brasília, em abril de 2013, pois eram evidentes as provas juntadas aos autos, que comprovavam que votaram na eleições mais convencionais que os que estavam inscritos. 3) Por causa dessa negativa da CGADB por seu presidente, a justiça amazonense aplicou multa de R$ 5mil por dia de desobediência. 4) Essa multa rapidamente ultrapassou a cifra de R$ 10 milhões, obrigando a justiça a um iminente bloqueio das contas da instituição e de seus dirigentes. 5) mesmo assim o seu presidente se negou (e se nega até hoje) a apresentar a conciliação bancária. 6) Em vistas de evitar um grave problema nas contas pessoais e da instituição, o grupo da atual gestão da Convenção Geral procurou o grupo do Pr Samuel Câmara para propor um acordo de paz, que não tem sido visto com bons olhos pelo grupo que apóia o Pastor Câmara. Essa é apenas uma pequena parte da realidade que deve ser conhecida de todos os convencionais. Infelizmente o veículo oficial de comunicação não vem mostrando cabalmente o que de fato está acontecendo nos bastidores. A malfadada matéria faz ainda um desfecho, colocando em xeque a idoneidade do grupo liderado pelo pastor paraense, ao afirmar que “até o fechamento desta edição do MP, o que foi estabelecido pelo termo de acordo não havia ainda sido efetivado na justiça”. De qualquer forma, a intenção dos fatos já apontam para algo realmente salutar para ambas as partes, faltando, ao meu ver, somente mais lisura e clareza na divulgação da integralidade dos fatos. Vamos continuar acompanhando e repassando a informação na íntegra a todos os nossos leitores. Continuaremos de olho nos próximos capítulos. (Pr Gesiel Oliveira – Vice presidente da Assembleia de Deus Zona Norte de Macapá).

sábado, 6 de agosto de 2016

A geração zumbi Pokemón GO - Por Gesiel Oliveira


Conheço um jovem amigo que está desempregado e que rapidinho se viciou no Pokemon GO. Agora ele não sai mais atrás de emprego, passa o dia todo procurando Pokemon. Pense numa evolução! Jovem, cuidado com os laços e armadilhas viciantes desse mundo virtual. Cuidado pra não inveter a ordem de prioridades na sua vida. Paulo nos alerta em 1Co 6.12 "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas me convém. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma delas". É apenas um alerta sobre essa nova onda viciante que está chegando e criando um geração de "zumbis virtuais". O Google tá aí pra vc pesquisar e conhecer um pouco do que esse aplicativo está fazendo mundo afora. Há grupos especializados que enganam os jogadores indicando lugares onde há possíveis Pokemons e na verdade são armadilhas para roubarem celulares. Um casal perdeu a guarda do seu filhinho de 2 anos nos EUA pq abandonaram a criança pra caçar Pokemon. Um casal foi preso por invasão a domicílio ao invadirem um terreno particular nos EUA. Pessoas estão sendo atropeladas por jogadores viciados que jogam enquanto dirigem. Muitos jovens estão quebrando suas pernas e membros, aos caírem em bueiros e buracos mundo afora. Uma segurado em Israel já colocou a disposição apólices de seguro de morte para jogadores do Pokemón GO, vários DETRANS vem alertando motoristas para terem cuidado com esses "jogadores zumbis" que perambulam pela praças e logradouros mundo afora, cegos para o mundo real, expostos aos mais diversos riscos das cidades violentas. Vários jovens já perderam a vida em diversos lugares do mundo por causa desse aplicativo que substitui o mundo real pelo virtual (tecnologia da realidade aumentada) e acabaram sendo atropelados por carros em alta velocidade. Dentre tantos outros horríveis relatos. Gente isso é uma gigantesca perda de tempo, oportunidades e esvaziamento cultural, além de fazerem os jovens se exporem ainda mais aos riscos, violência e terror das ruas. Não venha me dizer que isso é bom porque estamos na 40° cidade mais violenta do mundo. E um jogo que expõem nossos jovens as violência das ruas, e os conduzem aos mais ermos e sombrios lugares, não é algo bom. Isso é apenas um alerta, segue a orientação quem quer, pois cada um é dotado livre arbítrio, mas só os sábios são dotados de prudência. (Pr Gesiel Oliveira)

domingo, 31 de julho de 2016

Memórias do meu mundo de criança (Por Pr Gesiel Oliveira)

1986:Meus irmãos nos 2 velocipes,e os que estão em pé detrás.Meu pai de camisa amarela,meu irmão de camisa preta, e eu atrás

Quando eu era criança uma das coisas que eu mais gostava de fazer era brincar em uma bicicleta velha com meu irmão. A bicicleta era tão velha que nem sequer tinha pneus, só o aro, mas mesmo assim descíamos e subíamos incontáveis vezes aquela ladeira em frente de casa. Tudo era sorriso. Em casa faltava quase tudo menos esperança, fé, união e amor. Eu era uma criança de 8 anos, e nem percebia os apertos financeiros que meu saudoso e falecido pai passava à época para cuidar, com seu único emprego, de 6 filhos e esposa. Eu adorava subir na árvore em frente a minha casa, e subia até o último galho, onde eu pudesse colocar a minha cabeça acima das folhas daquela árvore e olhar o céu estrelado, sentir o vento frio no meu rostinho, ver as luzes da noite e ficar imaginando, sonhando em voar naquela imensidão de céu. Eu fechava meus olhos e sonhava em ter uma bicicleta nova, uma lancheira pra levar à escola, um sapato só pra mim que eu não precisasse dividir com meu irmão, sonhava em chupar uma lata de leite moça sozinho e ter um bom carrinho de rolimã só meu. Lá de cima daquela árvore eu ficava observando os aviões que partiam do aeroporto próximo a minha casa. Eu mesmo construí uma casinha de madeira no alto daquela árvore, e ficava observando os aviões até eles desaparecerem da minha visão, ah como eu queria ser piloto. Eu só descia daquela árvore quando a minha mãe me chamava para o jantar e para dividir a pouca farofa de ovo com todos os meus irmãos. Eram tempos de "overniht" e de inflação galopante, mas eu nem sabia o nome do presidente do Brasil, muito menos entendia de crise financeira ou compreendia seus efeitos. Eu era movido pela esperança da inocência dos mais puros instintos de uma criança sonhadora. Na verdade eu não conseguia ver nada além da vida de uma criança muito feliz e bem amada. Um menino, de olhos brilhantes, gordinho, sorridente, sapeca e feliz, que viveu uma infância num lugar pobre, mas que pra mim era um pedaço do céu. Tem horas que eu me ponho a relembrar de tudo aquilo, e custo a acreditar que muitos personagens dessa minha historinha feliz já nem mais estão entre nós. Mas às vezes tenho a impressão que essa realidade ainda existe em um universo paralelo que está ao alcance de um piscar de olhos, que está ao alcance de uma memória viva e colorida que persiste em sobreviver em minha mente. A vida segue, mas as memórias boas permanecem.

segunda-feira, 20 de junho de 2016

Uma viagem dentro de mim (Por Pr Gesiel Oliveira)


Hoje cheguei em casa depois do trabalho, tomei um banho relaxante, e sozinho no silêncio da minha casa, procurei um bom som gospel pra ouvir no YouTube e me deparei com alguns hinos antigos do grupo Voz da Verdade. Confesso que as lágrimas vieram aos meus olhos imediatamente. Incrível a capacidade que tem a música de nos trazer a nostalgia. Ouvindo aqueles hinos tão inspirados e lindos, meus olhos marejaram, e com minhas pálpebras umedecidas, lembrei dos tempos em que eu cantava no conjunto jovem lá na igreja Assembleia de Deus no bairro do São Lázaro. Lembrei também quando meu pai Pr Nery Ferreira (de saudosa memória) era pastor e dirigia a congregação El Shaday no bairro do Pacoval. Lembrei de amigos e parentes que já partiram para a Glória. Das brincadeiras e e da diversão que passamos juntos. Aquelas imagens vivas e vívidas em suas cores, passam em minha mente como um filme. A saudade só aperta quando percebemos que o que era rotina virou lembrança. Dei uma viagem ao fechar de meus olhos, e fui longe em minhas mais longínquas memórias e aterrissei novamente no presente, olhei em minha volta, me recompus, e louvei a Deus. Agradeci a Deus pela dádiva da vida. Faça isso sempre, agradeça a Deus por cada momento, pelo fôlego de vida, pela sua família, pelo seu lar, pelo sorriso que você é capaz de dar, mesmo em meio às maiores dificuldades e tribulações. Haverão momentos da vida em que as flores deixarão de exalar seu perfume, que o azul do céu dará lugar a um acinzentado melancólico e os pássaros deixarão de cantar na trilha da sua jornada. É nessas horas que você deve entender que as agruras dessa vida não podem tirar o sorriso do seu rosto. Prossiga chorando e andando! O que vale na vida não é o ponto de partida, e sim a caminhada e o objetivo, e assim, caminhando e semeando, no final teremos o que colher, e o que não pudermos colher, deixaremos para serem colhidos pelos que também trilharem essa jornada iniciada por nós, nesse intervalo entre duas grandes eternidades que chamamos de vida. Dê um novo sentido a sua vida! Que essa nova dinâmica sempre permita momentos de descontração, mesmo que seja um sorriso rápido abraçado ao seu filhinho(a) naquele intervalo do seu trabalho, mas que seja verdadeiro, intenso e lhe traga paz. Que seja gerador de motivação e de semeadura de sonhos, mas nunca um sorriso desmotivador. Transformar tormenta em bonança, dor em lembrança, lágrima em sorriso, derrota em vitória, só é possível a quem prossegue tendo Jesus como seu alvo. A cada dia de nossas vidas, vamos permitir que nossos corações sejam inundados pelo amor, compaixão, paz, carinho e esperança. Siga-nos no Twitter: @PrGesiel_ .

sábado, 21 de maio de 2016

Casais perfeitos (Por Pr Gesiel Oliveira)


Casais perfeitos são aqueles que não brigam, que não discutem, são aqueles que sempre aparentam estar bem, são aqueles que não tem ciúmes um do outro, que não se importam com o horário de saída e chegada de cada um, que tem um relacionamento aberto, que leva café na cama só pra tirar uma foto e postar no Facebook, casais perfeitos são aqueles dos filmes, do amor perfeito. Casal perfeito é formado por um homem perfeito e uma mulher perfeita. E você sabe onde isso existe? Só no imaginário de quem não conhece como funciona a vida. Não existe perfeição, o que existe é uma constante busca pelo aperfeiçoamento, pela compreensão das limitações do seu cônjuge. O que existe mesmo, são pessoas imperfeitas buscando melhorar, aparando as arestas. O que existem são homens que mesmo que não levem café na cama pra suas mulheres, são capazes de fazê-las felizes de diversas outras formas. Homens que mesmo que não tenha o romantismo bem pintado dos filmes de Hollywood, nem a beleza de seus galãs, mas são homens capazes de dizer "te amo" de uma maneira tão especial que fazem o dia chuvoso delas se transformar em ensolarado. Casais imperfeitos são aqueles que além de namorados, são amigos, pois brincam, sorriem, choram, brigam, acertam e erram, mas acima de tudo, superam juntos, porque se amam de um jeito que nenhuma pessoa do mundo consegue duvidar. Amor não é ausência de discussões ou ciúmes, mas presença de perdão, compreensão e ajuda mútua nos melhores e piores momentos da vida. Amor é ter uma mão para segurar seja no deserto árido das dificuldades, seja nos pastos verdejantes da fartura. Amor é ter um colo para chorar, é ter um ombro para apoiar nos dissabores da vida, é ter um abraço firme para nos proteger nas tempestades da nossa jornada. O amor não se resume só a beijos, carinhos, aparências e presentes. Amor é cuidado, amor é compreensão, amor também é amizade. Em uma relação que pretende perdurar, não se deve buscar ou alcançar quem tem a absoluta razão, não se trata de encontrar quem está certo e errado, e sim de encontrar a solução para aquele problema específico. E para resolvê-lo, a solução é não ficar revirando a origem do problema. Problema se resolve daqui pra frente, sem olhar pra trás. O casal só vence junto quando ambos tem a consciência de ceder juntos quando se deve e de avançar juntos quando se pode. Pior coisa na vida do casal é ficar nesse jogo intransigente de "não dar o braço a torcer", porque nesse jogo ninguém ganha, pelo contrário, ambos perdem. Não deseje para o seu relacionamento a irreal felicidade e perfeição dos "contos de fadas" visto em filmes ou nas fotos lindas e bem filtradas do Facebook, porque na vida a dois não existem fórmulas matemáticas exatas para dar certo, o que existe são dois seres imperfeitos, tentando melhorar a cada dia. Mas isso exige dedicação, paciência e amor. Feliz é aquele que compreende que a essência da felicidade não está no quanto você tem no bolso, e sim do quanto você tem no coração. Esqueça esse mundo ideal, perfeito e ilusório, aqui na vida real o que existe é um jogo de arranjos e reajustes constantes, de acertos e erros, que servem para transformar imperfeições em melhoramentos contínuos, e para aparar as arestas da intransigência e semear a fidelidade, confiança e respeito. Casais felizes não são os que não tem problemas, mas sim aqueles que transformam seus problemas em soluções e melhoramentos contínuos. E por fim, nunca deixei de dialogar: dialogue, dialogue bastante, pois quando o diálogo acaba, o próximo a acabar é o relacionamento. Nunca esqueça: Quem não compreende a profundeza dos pequenos momentos e detalhes da vida, nunca compreenderá a dimensão do verdadeiro, real e melhor amor.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Pareidolia, conheça esse fenômeno interessante da mente humana

Quando éramos crianças, olhávamos fixamente para uma cortina, ou para as folhas de uma árvores ou mesmo para as nuvens e enxergávamos coisas estranhas, que até nos amedrontavam. Essa construção mental que cria certos padrões tem nome, e é chamado de “pareidolia” que é um fenômeno psicológico que envolve um estímulo vago e aleatório, geralmente uma imagem ou som, em forma de um padrão já mentalmente estabelecido, sendo percebido como algo distinto e com significado. É comum ver imagens que parecem ter significado em nuvens, montanhas, solos rochosos, florestas, líquidos, vegetais, janelas embaçadas e outros tantos objetos e lugares. Ela também acontece com sons, sendo comum em músicas tocadas ao contrário, como se dissessem algo. A palavra pareidolia vem do grego para, que significa "junto de" ou "ao lado de", e eidolon, que significa imagem, figura ou forma. Pareidolia é um tipo de ilusão que consiste em reconhecer pessoas ou objetos em estímulos vagos ou caóticos. Exemplos: o rosto em Marte, o homem ou coelho na Lua, o rosto no Pão de Açúcar. Quando ocorre com certa frequência pode estar associado a traumas e temores, que se não cuidado pode evoluir para um quadro doentio e psicótico. Veja abaixo alguns exemplos de pareidolia. (Prof Gesiel Oliveira).
































Material de apoio aos alunos da Pós Graduação FATECH, disciplina: Direito Penal e Sistema Penitenciário



Slide - baixe AQUI

Apostila - baixe AQUI

Ementa - baixe AQUI



sexta-feira, 29 de abril de 2016

Desabafo de um pastor da Assembleia de Deus - Por Pr Dr Gesiel Oliveira

Quero me reportar primeiramente ao Sr Jean Wyllys (PSOL/RJ), Deputado Federal, eleito com 13 mil votos, e que só chegou à Câmara dos Deputados porque foi “puxado” pelos votos de outro deputado do seu partido. Esse senhor que em suas aparições pública, e com seu discurso eivado de jactância exacerbada e verborréico, se considera “acima” do conhecimento, e que com menosprezo, desonra a família cristã em seus malfadados comentários, que agridem frontalmente a fé cristã, os bons costumes e os alicerces da família brasileira, ao chamar a Bíblia de “mito” em vídeo que circula na internet (assista nesse Link 1) . Os 13 mil votos de Jean Wyllys valem mais do que os 212 mil de Feliciano? 

É este mesmo deputado que propõe projetos para que as igrejas passem a pagar impostos, visto que hoje são isentas pelos grande trabalhos sociais que representam, é o mesmo que abertamente é a favor da descriminalização do aborto, e segundo ele mesmo, defende em um vídeo (assista o Link 2) a descriminalização da Maconha, ‘afirma que já fumou maconha’, diz ainda “já fumei maconha, como tudo mundo... (aos 01m:12s)”, e diz que isso vai "combater o narcotráfico" (acredite se quiser! aos 01m:02s) e que isso é uma forma de "defender o futuro de nossa crianças" (aos 1m:03s). É esse tipo de Deputado que representa o PSOL e base alidada do PT e que sempre lutou pela presidência da Comissão de Direitos Humanos na marra, na força da pressão, alegando ser o “paladino da tolerância”. Há poucos dias fomos atacados por falas oriundas desse deputado, que chegou ao ponto de chamar nossa Bíblia de “mito” com “textos alegóricos” (aos 01m:32s desse vídeo LINK 3), bem como durante a realização do 9º Congresso LGBT no Congresso Nacional, em um vídeo que foi amplamente mostrado na internet, estava sentado numa bancada e aplaudiu a fala intolerante de um ativista do Movimento LGBT, chamado de Marcio Retamero, que se autointitula “pastor”, e que chamou de “desgraçados” e de “fundamentalistas religiosos” para os evangélicos quem defendem a família e a fé cristã, fazendo alusão também aos pastores. E em outro texto diz que “70% dos pedófilos são parentes das vítimas”, para se defender do estereótipo da pedofilia, e sugere que “os outros 30%, estão nos púlpitos das igrejas” (aos 01m e 02s desse vídeo LNK 4). Em outro vídeo a Deputada Erika Kokay (PT/DF), que é declaradamente a favor desse movimento, é aplaudida calorosamente pelo grupo LGBT, por comemorar o “aumento de beijos na boca de homossexuais em praça pública em todo o Brasil” (a cena acontece aos 02m:13s assista ao vídeo LINK 5). E acredite tudo isso foi dito dentro das dependências do Congresso Nacional.

Eles se autoproclamam “tolerantes”, mas isso é uma máscara que caiu com as recentes manifestações mostrando um ativista gay que agride um repórter (vídeo LINK 6) que tentava filmar um grupo de ativistas que faziam uma manifestação intolerante na porta da igreja do Pr Marco Feliciano, a ponto de impedir que o pastor e sua filhas tivessem segurança suficiente. Interromperam um culto, rasgaram a Constituição Federal em seu art. 5º,VI da CF que assim dispõe "é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias". Eles não permitiram que o Pastor e sua família permanecessem ali, e tiveram que fugir sob escolta. E a pergunta que fazemos: o que tem a ver o culto em sua igreja com as suas atividades com pastor evangélico dentro do congresso que justifique tal perseguição? Por que cometer o crime de 'Ultraje a Culto e Impedimento ou Perturbação de Ato a Ele Relativo'? (assista ao vídeo da agressão no Link 4). Por que a justiça não se aplica à eles, imputando o crime previsto no Art. 208 do Código Penal Brasileiro, que assim determina: 

Ultraje a Culto e Impedimento ou Perturbação de Ato a Ele Relativo
Art. 208 - Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso:
Pena - detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, ou multa.

Você sabia que no Código Penal Militar (Decreto-Lei nº 1001/69) o homossexualismo é crime e está previsto no art.235, e é chamado de "pederastia" com pena de detenção, de 6 meses a 1 ano? Podendo ainda gerar expulsão do militar. A lei, que está em pleno vigor, assim dispõe:
Art. 235. Praticar, ou permitir o militar que com ele se pratique ato libidinoso, homossexual ou não, em lugar sujeito a administração militar:
Pena - detenção, de seis meses a um ano.
Aumento de pena
Art. 237. Nos crimes previstos neste capítulo, a pena é agravada, se o fato é praticado: 
I - com o concurso de duas ou mais pessoas;
II - por oficial, ou por militar em serviço. 

Quero saber por que eles não chamam o alto escalão militar de homofóbicos? Por que eles não usam toda a sua "liberdade de expressão" contra essa lei? Por que não se manifestam contra a grande quantidade de expulsões de homossexuais das corporações militares por conta do art. 235? . Não consigo compreender (compreendendo) o porquê de uma pressão dessa monta para tirar nã aceitar que nenhum pastor ocupe a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias. 
Os ativistas gays acusam os evangélicos de violentos e intolerantes, mas os registros mostram que nunca houve uma única vez onde um cristão, praticante e evangélico, atacou ou foi violento contra um gay ou contra um afro-descendente. Não há registro, e isso é fato! E falando em registros basta compararmos os movimentos. Em São Paulo a “Marcha para Jesus” que reuniu em 2012 mais de 5 milhões de evangélicos, não houve registro de nenhuma agressão, morte e até a própria polícia mobilizou um número de viaturas pequeno para esse evento, por historicamente ser pacífico. Agora vejamos a “Parada Gay”, só em São Paulo, que reuniu 270 mil pessoas, houveram inúmeras ocorrências de violência, agressões, atentado ao pudor, uso de drogas, lesões corporais, desacatos, furtos, roubos, atos obscenos e até um homicídio em 2009, dentre outros tantos ilícitos (veja os crimes cometidos na parada gay nos links abaixo), mobilizando uma grande aparato policial e agentes da segurança pública, sem falar que ativistas gays inflavam os números para pressionarem a sociedade por privilégios . O instituto de pesquisa Datafolha, que realizou a medição dos participantes do evento, divulgou que a Parada Gay atraiu apenas 270 mil pessoas, aproximadamente 7% do número que a organização divulgou 3,5 milhões de pessoas (leia a matéria com os verdadeiros dados no Link abaixo)

É tremendo o plano satânico e imoral apoiado em leis, sendo que muitas dessas leis já existem e a maioria ainda estão sendo desenvolvidas em forma de projetos de lei que sorrateiramente tramitam no congresso nacional, e que estão sendo preparadas contra a igreja, família, Bíblia e cristãos. Tudo motivado pelo ímpeto da égide desse imperialismo legalista e uranista xiita hodierno insuflado pela grande mídia tencionada à impudicícia. Esse é o discurso deles de intolerância para dirigir com "tolerância" os rumos educacionais e de forma "politicamente correta" os rumos educacionais da nossa nação. Nós (os evangélicos comprometidos com a família) somos um grande “elefante” preso à um fiozinho, ainda não percebemos a força que temos. Há momentos em que igreja tem de orar e outros momentos em que a igreja tem de agir, e esse é o momento de fazer os dois. Paulo nos recomenda em Romanos 12:2 “E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. É o momento de tomarmos posicionamento, de sairmos dessa letargia e entendermos estamos perdendo espeço representativo dentro das nossas casa de leis para o grupo mais intolerante hodierno. Mas o Brasil reagiu e o congresso ouvi as vozes oriundas das ruas, e agora começa um novo momento, momento de tirar esses ratos do poder, não só porque corrompem e se locupletam do erário público, mas pela malversação e inserção de ensino na pedagogia infantil, ainda na tenra idade, estimulando nossos filhos a entenderem como normal, aceitável e permissível essa imoralidades, essa doutrinação marxista, de extrema esquerda que deturpa e desorienta nossas crianças e adolescentes, destruindo na base o nosso Brasil. Chegou a hora de limpar a casa, bater o tapete e expulsar essas raiz de esquerda deturpada que se instalou no alto comando do nossa nação há 13 anos. É hora de olhar pra frente de tentar refazer, recompor, o que por eles foi destruído. O Senado vai acabar com era negra, tenebrosa e de afronta à igreja, à Bíblia e às famílias, pondo fora esse governo que tem garantido esse avanço pernicioso.

Assista aos vídeos nos links abaixo e tire as suas próprias conclusões, acerca do que aqui foi tratado:

Pr Dr Gesiel de Souza Oliveira
Vice Presidente da Assembleia de Deus Zona Norte de Macapá – www.adzonanorte.blogspot.com - com 135 congregações no Amapá, Pará e França.
Professor de Direito Penal e Processo Penal, Teólogo, Geógrafo e Escritor
Blog: www.drgesiel.blogspot.com

Vídeos:
Link 1 http://www.youtube.com/watch?v=vgsXgbJykf8
Link 2 http://www.youtube.com/watch?v=t7lutEOwRmw
Link 3 http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=cMRBTrnwtSQ
Link 4 http://www.youtube.com/watch?v=VhDf4_s7mVQ
Link 5 http://noticias.gospelmais.com.br/silas-malafaia-parada-gay-numeros-privilegios-37078.html
Link 6 http://omovimentogospel.blogspot.com.br/2010/06/omg-news-os-dodois-liberdade-ou.html




terça-feira, 26 de abril de 2016

CGADB descumpre ordem de exibição de documentos, sofre multa astronômica e pode ter suas contas bloqueadas a qualquer momento.

                               A CGADB pode ter suas contas bloqueadas a qualquer momento por uma determinação judicial oriunda do processo nº 0605658.14.2013.8.04.0001 da 1ª vara cível da Comarca de Manaus-AM. A ordem judicial se deu por conta do descumprimento de ordem de exibição de documento, que gerou um montante de multas diárias impagáveis. Alguns blogs e sites chegaram a anunciar que o bloqueio já havia ocorrido, mas a informação correta é que este bloqueio ainda não aconteceu, mas pode vir a acontecer a qualquer momento

Pr José Wellignton: contas da CGADB podem ser bloqueadas
                               Para que possamos entender a origem de tudo isso, é preciso voltar a abril de 2013, e compreender os fatos que antecederam a eleição para presidência dessa instituição eclesiástica nacional. O resultado apresentado nas urnas foi intensamente contestado à época. Dentre os 16.410 votos válidos dos milhares de pastores aptos a votar, José Wellington obteve 9.003 votos (54%) e contra 7.407 (46%) de Samuel Câmara. Ainda houveram 162 votos brancos e 175 nulos. A insatisfação do candidato derrotado tinha fundamento. Informações desencontradas e sucessivos pedidos administrativos negados, por parte do Pr Samuel Câmara, começavam a evidenciar que os números reais não eram aqueles que foram oficialmente publicados. Quando essa notícia começou a circular, muitos convencionais chegaram a criticar a postura do candidato paraense derrotado nas urnas. Mas hoje os fatos começam a se clarificar.  É importante frisar que não foi o Pr Samuel Câmara que gerou esse iminente bloqueio, foi a intransigência e ação obscura da presidência da CGADB, na tentativa de encobrir informações que revelariam como de fato se deu essa vitória na 41ª AGO, que consequentemente levaram a justiça a determinar esse bloqueio. 

                               Nosso blog ouviu André Câmara, filho do Pastor Presidente da Assembleia de Deus em Belém-PA, que disse que: “o Pr Samuel realmente é o autor dessa ação judicial impetrada na justiça do Amazonas, e procurou simplesmente como convencional que é, alcançar a liberação e publicação da conciliação bancária para a qual milhares de pastores se inscreveram para participar da 41ª AGO, que aconteceu em abril de 2013 em  Brasília. Foi essa negativa que gerou todo essa questão”. Como a determinação judicial ingressada antes da 41ª AGO não foi atendida, em uma conduta negativa até agora “nebulosa”, a justiça amazonense, aplicou a multa pecuniária que ficou estabelecida em R$50 mil por dia de descumprimento.

Iminente bloqueio é resultado do descumprimento de determinação judicial
                               No dia três de março deste ano, foi expedida ordem pelo juiz da 1ª. Vara Cível e Acidentes do Trabalho de Manaus, José Renier da Silva Guimarães, que estabeleceu quinze dias para que a CGADB efetuasse o pagamento das multas. Como isso não aconteceu, no dia 19 de abril as contas da CGADB podem ser bloqueadas a qualquer momento. Pelo que consta no arrazoado dos autos da ação, houveram vários pastores que estariam inscritos para votarem, mas que não constava o recolhimento do pagamento da inscrição na tesouraria da CGADB. Foi esse espelho de pagamento que foi negado a sua apresentação à justiça, razão que gerou esse montante astronômico da multa, que ultrapassou em valores atualizados, a cifra de R$9 milhões.

                               A negativa em liberar a exibição do documento, gerou ainda mais desconfiança. Pastores ligados ao grupo da presidência informaram em seus perfis em redes sociais, que esse desgaste e incerteza tem forçado o grupo comandado pelo Pr José Welligton a recuar e tentar uma conciliação para resolver essa situação. É lamentável ver mais esse capítulo na história dessa instituição que, ano após ano, vem sendo enfraquecida e desgastada depois da trigésima primeira reeleição sob a mesma intransigente batuta. Vamos aguardar os novos capítulos desse mais novo imbróglio gerado pela CGADB.


Por Gesiel Oliveira - drgesiel.blogspot.com

quinta-feira, 24 de março de 2016

Entrevista do Geógrafo Gesiel Oliveira para uma turma de Jornalismo da UNIFAP sobre a questão ambiental no Rio Araguari

1-Qual sua profissão e formação acadêmica?


Sou nascido, criado, formado e casado em Macapá. Sou graduado em Direito e Geografia pela Universidade Federal do Amapá, também sou graduado em Teologia pela Faculdade de Teologia e Ciências Humanas do Amapá, mantenho um blog onde também discorro sobre assuntos ambientais. Tenho sete livros, e um deles tem como titulo: “Sinopse histórico-geográfica do Amapá”. Também sou professor de faculdades de Ciências Jurídicas. Sou serventuário do Tribunal de Justiça do Amapá, na função de Oficial de Justiça-Avaliador do TJAP desde 2004.


2-O que está acontecendo no Rio Araguari?

Em 2013 eu viajei a Cutias do Araguari e escrevi um artigo falando sobre a realidade naquele momento, e a situação ambiental que já era muito grave. Cheguei a gravar um vídeo com a prefeita daquele município e publiquei no meu blog e no Youtube alertando que se as autoridades públicas não somassem forças para montar uma força tarefa para tentar reverter aquela situação ambiental, o fim do fenômeno da pororoca seria iminente. A própria prefeita Eliane Pimentel falou no vídeo que se nada fosse feito a pororoca iria acabar. Não deu outra, alguns meses após a publicação do meu artigo, no início de 2014, especialistas ambientais registraram a última pororoca. E dali em diante esse fenômeno não mais ocorreu. Há muitos ingredientes que permitiram esse quadro ambiental calamitoso. 




3. Para alguns pesquisadores, o Araguari está passando por um processo de degradação ambiental talvez irreversível. O senhor concorda? Por quê?

Sim, sem sombra de dúvida estamos diante de um processo irretroativo. Mas para isso você precisa saber que o Rio Araguari é o maior rio genuinamente amapaense, pois tem sua nascente na Serra Lombarda, noroeste do Estado, e atravessa vários Municípios, como as cidades de Porto Grande (cujos primeiros habitantes chegaram por ele), Ferreira Gomes e Cutias do Araguari. É um rio historicamente vinculado à origem daquele povo. O Araguari deságua no oceano Atlântico, na fronteira entre os municípios de Amapá e Cutias do Araguari, e formava até pouco tempo um fenômeno raro com ondas gigantescas que davam origem a pororoca pelo encontro das águas doces do Araguari com as águas salgadas do Oceano Atlântico, ativadas pela força gravitacional da lua sobre a Terra e pela consequente variação das força da maré. Infelizmente toda essa complexidade biológica, da fauna e flora, vem sendo seriamente afetada pelo processo de antropização, que é a ação degradatória do homem sobre o meio ambiente. Há terríveis impactos ambientais provocados pela bubalinocultura, desmatamento, assoreamento, laterização do solo, salinização das águas do rio, lixiviação, dentre inúmeras outras consequências. A situação é cada vez mais complexa neste rio. Os efeitos da antropização agora atingem a ictiofauna (fauna aquática). E esse recente problema ambiental atinge o Amapá de uma forma avassaladora. No dia 13.11.15 ocorreu a terceira grande mortandade de peixes que apareceram boiando em frente à orla de Ferreira Gomes. Sempre que isso acontece, as hidrelétricas tentam encobrir o fato pagando funcionários para recolherem os peixes mortos em barcos antes que o dia amanheça. Com uma diferença, a quantidade de peixe mortos a cada vez é maior. O aparecimento de peixes mortos no leito do Rio Araguari vem preocupando pescadores, moradores do município de Ferreira Gomes, distante 137 quilômetros de Macapá. Desde a implantação do projeto de construção de uma hidrelétrica próxima a Ferreira Gomes, os peixes mortos vem aparecendo no rio com mais frequência, e isso só é constatado no início das manhãs, em um trecho próximo ao Município de Ferreira Gomes, o que nos ajuda a dar uma dica sobre as reais motivações, apesar de não podermos ainda atribuir a culpa exclusivamente a nenhum causador.


4. Para o senhor que fatores provocaram a degradação do rio?

Há diversos fatores que tem provocado esses impactos ambientais, entre os quais posso citar: O desmatamento da mata ciliar para pasto, bem como a expansão da bubalinocultura extensiva ao longo das margens do Rio Araguari, sem dúvida acelerou o processo de assoreamento e abertura de canais, chamados na região de “varadouros”, provocados pelo pisoteamento das manadas de gado. Outra hipótese coloca as hidrelétricas construídas no Araguari como as vilãs exponenciais desse processo de degradação ambiental. Ao todo, três delas existem hoje na extensão do rio: Paredão, Cachoeira Caldeirão e Ferreira Gomes. As mudanças provocadas por essas estruturas são muito mais prejudiciais ao fenômeno da pororoca e ao próprio rio Araguari do que os búfalos, pois diminuem a vazão e reduzem a força hidráulica fluvial. Um dos fenômenos esperados como consequência das barragens é a transformação futuramente do Araguari em um ambiente lacustre. Neste caso, o rio, com o passar do tempo vai assumir a característica de lago, o que já vem ocorrendo em diversos pontos de sua extensão, ano a pós ano. Além disso há um impacto sobre ictiofauna, onde o Rio Araguari, especialmente na área próxima ao Município de Ferreira Gomes, vem sofrendo com frequentes mortandades de peixes agravando ainda mais a gravidade ambiental e sócio-econômica na região, em razão da abrupta redução do pescado e dos impactos na produção pesqueira da região. Os ribeirinhos são os que mais sofrem com tudo isso. A mortandade de peixes pode estar ligada ao uso de produtos químicos e despelo diretamente no rio pelas hidrelétricas, ao aquecimento da água em razão da diminuição do nível o rio, ou ainda pode estar relacionado a “barotraumas” (evisceramento dos peixes provocados pelo impacto das turbinas). 




5- O senhor acredita que as hidrelétricas trouxeram impactos negativos para o rio? Porquê?

Sim. Sabe-se que a construção de hidrelétricas afeta o ciclo de reprodução natural de muitas espécies de peixes, pois na piracema as espécies costumam subir rio acima para a desova e reprodução. A construção da barragem atrapalha esse processo natural. A usina tem recomendação legal para não acionar as turbina acima do limite permitido, especialmente durante o período de reprodução dos peixes, no qual cardumes gigantescos sobem o rio para se reproduzirem. Se isso ocorre, é comum termos o que chamamos tecnicamente de “barotruma”. O rápido crescimento populacional humano que estamos vivendo na atualidade traz consigo um enorme apetite por recursos para se sustentar. A produção energética é um desses desafios ao crescimento sustentável. A crescente demanda por energia tem gerado grandes investimentos no setor hidrelétrico. As usinas hidrelétricas podem causar diversos impactos ao meio ambiente, desde aumento do volume d'água antes da barragem, até o rebaixamento do nível do rio depois da barragem. Dentre tantos impactos ambientais, um dos mais severos é a mortandade de peixes pela passagem próximo às turbinas ou quando as comportas são abertas, provocando um impacto que provoca eviscerações ou lesões internas letais nos peixes. É semelhante ao efeito provocado pelo detonação de uma bomba, ao que chamamos de "barotraumas". As variações de pressão a que esses peixes se submetem nessas circunstâncias, podem gerar barotraumas (como exoftalmia -olhos saltados) condição caracterizada por uma protuberância para fora da órbita do olho do peixe, é geralmente causada pela submissão à altas cargas de pressão ou variação de condições da temperatura na água; eversão (destruição) do estômago e intestino, embolia, etc.). É comum também nessas situações a embolia em peixes, provocados pelo turbilhonamento da água despejada em grande quantidades pela abertura de grandes comportas das hidrelétricas. A embolia acontece quando o sistema sanguíneo e pulmonar ficam obstruídos por coágulos decorrentes de bolhas de ar excessivas no ambiente aquáticos, provocando um processo de asfixia irreversível e fatal. Há uma baixa quantidade de informação sobre o assunto, principalmente quando se trata do conhecimento relativo à espécies e usinas hidrelétricas na Amazônia, onde os impactos podem ser ainda mais devastadores. Em muitos casos quando há o acionamento das turbinas e o descumprimento da orientação ambiental, provocam a morte de peixes em grande quantidade, e normalmente isso acontece próximo à barragem. Além disso a construção de Hidrelétricas diminui a vazão do rio e reduzem a força hidráulica fluvial, afetando diretamente o paulatino fechamento da foz do Rio Araguari, que hoje é possível atravessar andando a pés enxutos, pois o rio perdeu a vazão suficiente para desaguar no Oceano Atlântico.





6-O Araguari nasce próximo a regiões do Amapá onde predomina a mineração. O senhor acredita que essa atividade trouxe prejuízos para o rio?

Acredito que de alguma forma há influencia dessa atividade, e que o rio carrega metais pesados e prejudiciais ao ser humano, mas essa hipótese nunca foi confirmada, não há pesquisas nesse sentido, e os impactos provocados em decorrência disso. Acredito que os problemas ambientais mais graves não decorrem desse fato.





7-No baixo Araguari há forte presença da bubalinocultura, muitos pesquisadores acreditam que essa atividade é a grande responsável pelos processo de assoreamento do rio. O senhor concorda? Porquê?

A bubalinocultura extensiva vem acelerando há anos o assoreamento, que é um fenômeno normalmente provocado pela antropização (ação depredatória provocada pelo homem) em que o acúmulo de lixo, entulho e outros detritos no fundo dos rios fazem com que o rio porte cada vez menos água, provocando enchentes nas suas margens em épocas de grandes quantidades de chuvas, ou mesmo, provocam o seu fechamento, provocando a morte dos rios, e gerando sérios problemas ambientais. No caso do Rio Araguari há uma obstrução, por sedimentos, areia e detritos em seu estuário, provocando o paulatino fechamento de sua foz. O fenômeno foi agravado em razão de canais que foram abertos pela bubalinocultura desenvolvida de forma desordenada nas margens do Rio Araguari. O Búfalo acelera a lixiviação (carregamento de sedimentos pelas chuvas), acelerando o assoreamento no leito dos rios. Esses canais, chamados na região de “varadouros” provocaram a entrada de água salgada, alterando o meio ambiente, provocando a salinização de regiões ribeirinhas, extinção da ictiofauna (fauna aquática), pois hoje é comum vermos espécies de peixes de água salgada nessa região, antes banhada exclusivamente por água doce do Rio Araguari. Isso também tem provocando um sério problema à população ribeirinha, especialmente a partir da comunidade do Tabaco, a cerca de 2 horas de barco a partir da sede do Município de Cutias, em razão do desabastecimento de água potável, provocado por esta problemática. A prefeitura do Município de cutias tem usado balsas para abastecer com água potável as comunidades mais afetadas pelo processo de salinização da água. Outro problema é a questão do êxodo rural das regiões ribeirinhas afetadas na foz do rio para a sede do município, que tem agravado a atual situação social e econômica. O rio Araguari passou a ficar cada vez mais raso, a ponto de hoje não mais ser possível se navegar de Cutias a Ferreira Gomes no período de estiagem. O Rio Araguari é o maior em volume de água, largura e extensão do Amapá, mas o assoreamento diminuiu tanto a profundidade do rio, que hoje não é mais possível se ver o fenômeno da Pororoca. O Município de Cutias do Araguari, é conhecido mundialmente pela pororoca, e por causa disso, tem atraído turistas de várias partes do mundo, mas atualmente enfrenta esse problema ambiental gravíssimo, que poderá acabar definitivamente com a pororoca nessa região. Hoje só podemos ver a pororoca a partir em algumas poucas regiões do arquipélago do Bailique, distrito de Macapá. Há equipes do IBAMA com um helicóptero, monitorando a região, mas eles afirmam que só um milagre pode reverter esse processo. A foz do rio Araguari está completamente obstruída, e a vazão de água fez os pequenos “varadouros” se transformarem em enormes canais, alguns com mais de 70 metros de largura, permitindo a entrada de água salgada para o rio, provocando todos esses problemas ambientais. Estima-se que existam cerca de 230 mil cabeças de gado bubalino nessa região, e o crescimento desordenado, tem acelerado esse problema. O mais preocupante é a omissão do Estado e do Governo Federal, que não desenvolvem um plano de ação conjunto para tentar minimizar os efeitos sociais, econômicos e ambientais desse fenômeno.



8- O senhor acredita em uma recuperação do Araguari? De que forma?

Dentro da ótica ambiental local, sinceramente NÃO. Isso exigiria uma força tarefa que envolveria o Governo Federal, Estadual e Municipal, e um gigantesco investimento, de milhões, talvez chagando a casa de bilhões de reais, bem como uma fiscalização firme, que certamente, diante do quadro de crise econômica, não seria a prioridades dos governos nesse momento. Seria necessário fechar o “varadouro” de Urucuri e pelos menos três outros próximos, que estão retirando a força de vazão do Araguari, bem como simultaneamente, a desobstrução da foz do Rio Araguari, e a retirada ou deslocamento de parte significativa do rebanho bubalino e uma ação mais eficaz e fiscalizadora junto às hidrelétricas, mas como sabemos, que isso seria impossível na atual conjuntura, tenho que estamos diante de um processo irreversível.




sábado, 19 de março de 2016

Que país é este ? Por Gesiel de Souza Oliveira


Sabe, pensando que bem, hoje quando fui ao Supermercado e fiz uma compra de R$500 desembarquei tudo, e em minhas duas mãos couberam todas as sacolas. Dói lembrar que houve um momento na história do Brasil em que uma compra com o mesmo valor enchia três carrinhos grandes de supermercado, hoje tenho de pegar o menor. Lembro quando parávamos no posto de gasolina, e colocar R$20 era ostentação, hoje mete até vergonha. Lembro quando meu pai me dava R$1 e eu lanchava comprando uma coca e um pastel, e ainda sobrava troco. Lembro quando nossa moeda era forte e a corrupção, se havia, era velada e não escancarada como vemos hoje. O PT assumiu há 13 anos um país rico e o tornou pobre. Fez da corrupção sua bandeira e plataforma de governo. Fez o brasileiro virar chacota para o mundo. Lugar onde um protesto de 6 milhões ao invés de provocar uma solução, provoca a nomeação do causador de tudo isso à condição de Ministro de Estado da Casa Civil. Lugar onde os corruptos esnobam da cara da justiça, tripudiam dos poderes, cospem na cara do povo brasileiro, e enquanto o povo tá na rua, eles estão se divertindo na churrascada a beira de uma piscina de luxo, tramando como vão se livrar não da bomba que explodiu ontem, ou da bomba que explodiu agora, mas sim da bomba que vai explodir amanhã. Perderam a noção de probidade, exigem toda a flexibilidade das brechas da lei a seu favor, mas exigem a dureza e o rigor da estrita legalidade contra aqueles que investigam e desvelam a imundície escondida debaixo do tapete presidencial. Que país é esse? Respondo-te: É o país da desordem, da corrupção, das leis criadas por bandidos para bandidos, da flexibilidade, da segurança acuada, da saúde doente, e da educação cambaleante, do professor mal pago e amedrontado, do menor bandido protegido, dos infinitos recursos judiciais, da terça parte dos empreiteiros, das malas entregues às escondidas na calada da noite nos gabinetes em Brasília, país da Pizza EG. É o país onde o juiz vira bandido por investigar e o ladrão vira herói, desde que tenha como pagar os R$30 dos levantadores de bandeiras escarlates, símbolo da corrupção, da decadência e da vergonha que não permitem ao Brasil ter forças para mudar. Aliás, tentar mudar o que já nasceu torto é enxugar gelo. O Brasil só tem um jeito: ser reinventado. Ser impactado por meio de uma revolução que promova uma varredura profunda, capaz de exterminar os ratos que roem as bases desta república. Estou falando de mudanças capazes de expurgar não apenas quem está a frente do comando deste país, mas banir os parasitas que se alimentam de um sistema moribundo. Quando o ex-presidente Francês Charles de Gaulle, disse que “o Brasil não é um país sério”, ele sabia o que estava falando. Mas quando achávamos que a densas trevas da corrupção cobririam nosso “lábaro estrelado”, eis que brasileiros corajosos e destemidos acendem uma luz a distância, se erguem em um bravo grito de esperança que se ouve da escuridão: “Mas, se ergues da justiça a clava forte, verás que um filho teu não foge à luta, nem teme quem te adora a própria morte, terra dourada, entre outras mil és tu Brasil ó pátria amada, dos filhos deste solo é mãe gentil, pátria amada Brasil”. Brasileiros, gente nobre e trabalhadora dessa nação, o poder está em nossas mãos! Ainda há esperança! Erguei-vos, levantemo-nos e prossigamos. Ainda é possível mudar tudo isso. Nossa bandeira é verde e amarela, e não vermelha.

sábado, 12 de março de 2016

Arqueólogo apresenta “novas provas” da travessia do Mar Vermelho

O professor de hebraico antigo e arqueólogo Michael Rood está lançando um DVD em que promete mudar o entendimento da narrativa bíblica de Êxodo, em especial da travessia do Mar Vermelho. Tudo está documentado em um filme de aproximadamente duas horas, disponível em DVD e Blu-Ray, mas por enquanto apenas em inglês.
Ele fez gravações de vídeo subaquáticas no local historicamente identificado como o ponto de travessia. E diz que encontrou formações de corais que se parecem com as rodas das carruagens egípcias, além de ossos humanos e outras evidências do relato do Antigo Testamento.
Rood afirma: “Ateus zombaram da simples menção disso, religiosos modernos negam sua veracidade, especialistas afirmam que os locais tradicionais estão errados. Mas você verá [em vídeo] as evidências científicas e arqueológicas que ficaram preservadas em corais e pedras como testemunho para esta geração da travessia do Mar Vermelho e dos eventos no verdadeiro Monte Sinai”.
Durante meses, Michael Rood e uma equipe internacional de cientistas e exploradores documentaram os achados arqueológicos que consideram um dos mais importantes da história da raça humana. Eles vasculharam o antigo “Yam Soph” (o moderno “Golfo de Aqaba” também conhecido como “Mar Vermelho”), usando câmeras submarinas robóticas que mostram um grande campo de batalha submarino, onde o que sobrou do exército de Faraó ainda permanece incrustado no fundo do mar.
Segundo o arqueólogo, do exército que perseguiu o povo de Deus, estima-se que cerca de 20.000 carruagens foram destruídas naquele dia. Algumas formações de corais encontradas ainda hoje mostram, com a ajuda da tecnologia, que se tratam de vestígios de rodas com quatro pontos de sustentação, que são idênticas aos desenhos encontrados em tumbas egípcias do mesmo período.
E mais, as rodas estão cobertas por uma fina camada de ouro, algo pouco comum, que lhes concedem uma identidade única. O coral, por natureza, não se desenvolve sobre o ouro, o que permite que mesmo depois de tanto tempo os vestígios sejam facilmente identificáveis.
Além disso, ao longo da história, rodas de quatro, seis e oito raios foram usadas, mas as encontradas pela equipe são da 18 ª dinastia, ou seja, de 1.446 aC, quando acredita-se que o êxodo ocorreu.
Traduzido e adaptado de WND e Ark Discovery