sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Juros abusivos? Nunca mais!

Quem precisa hoje dos bancos? Todos nós! E por isso pagamos caro, pagamos juros sobre juros. Pagamos os juros compostos! Mas a maioria de nós não sabe o que isso significa, pois quando fazemos um empréstimo ou compramos um carro e financiamos ninguém nem comenta ou nos alerta que a nossa dívida será calculada em juros compostos.


Pois bem... O que seria o tal juros compostos? Num simples exemplo podemos entender e


conscientizar o quanto é importante lutar contra esse abuso.

Imaginemos um empréstimo de R$ 1.000,00. Sobre esse R$ 1.000,00 aplicaremos uma taxa de juros de 10% ao mês. No primeiro pagamento os juros são apenas R$ 100, 00, pois 10% de R$ 1.000,00 são R$ 100,00. No final do mês o saldo é de R$ 1.100,00. No segundo mês, aplica-se mais 10%. Só que dessa vez sobre o valor de R$ 1.100,00 e assim os juros sobe para R$ 110,00 e que somados ao saldo devedor de R$ 1.100,00 vai para R$ 1.210,00. Desta vez a taxa incidiu sob o valor principal mais juros do mês anterior. Pronto! Isso são juros compostos.

E diante disso o que pode ser feito para evitar prejuízo depois que o empréstimo bancário está feito, assinado? Entrar na justiça! Simples assim! Mas muitos se perguntam se vale mesmo a pena ou será que realmente haverá economia? Não tenha dúvida que uma ação de revisão contratual renderá alguns reais a mais no final do mês, além de pagar o preço justo da dívida.
Em um segundo exemplo, você se conscientizará melhor. Você compra um carro no valor de R$ 25.000,00, em 60 meses, a uma taxa de juros mensais de 4%. A sua prestação, em juros compostos é de 1.105,05. O valor da prestação em juros simples seria de R$ 649,85. Desta forma você deixaria de pagar a financiadora R$ 455,20 por mês, que multiplicado pelo número de parcelas resulta uma economia ao final do contrato de R$ 27.311,94. E esse é o valor que você deixaria de pagar ao banco e poderia adquirir um outro bem ou fazer um outro investimento.

E o melhor é que ninguém precisa esperar até o final do processo para diminuir o valor da prestação ou estar sem nenhuma prestação atrasada. Assim que você decide lutar pelos seus direitos o advogado pede uma liminar para depósito em juízo no momento do protocolo da ação. Assim você passa a pagar o valor justo de seu financiamento.

Ninguém precisa ficar com medo ou desconfiado, o exposto não é uma invenção, é uma realidade já respaldada nos tribunais e que pode ser testemunhado por muitos brasileiros que, hoje, pagam suas dívidas sem os juros abusivos. Segundo o advogado Rodrigo Dornelas, do escritório Dornelas Advogados o percentual de demandas com êxitos é de aproximadamente 90% das ações ajuizadas. “Os 10% restantes dizem respeito aos que divergem de nosso entendimento”, afirma o advogado, que é especialista neste tipo de ação.


Mais informações entre em contato com Dornelas Advogados Asssociados S/S - SCN Quadra 02 - Bloco D - Sala 210 - Torre A Liberty Mall - Brasília - DF - PABX 61 32015701

Nenhum comentário :

Postar um comentário