quinta-feira, 4 de maio de 2017

Em audiência justiça mantém suspensão da eleição da CGADB e irá decidir após juntada de documentos em 5 dias

Hoje às 14:00h aconteceu a audiência na comarca de Madureira para definir a questão do imbróglio que virou as eleições na CGADB. Os advogados da CGADB insistiram bastante na reconsideração e consequente derrubada da decisão que anulou a eleição do dia 09 de abril. Mas o juiz manteve a decisão e não aceitou as argumentações e passou a ouvir as demais partes. A audiência terminou às 17:02h.  O Excelentíssimo Juiz Titular da 1ª Vara Cível de Madureira,  Dr Thomaz de Souza e Melo, após ouvir os técnicos da área de auditoria e os advogados das partes envolvidas,  decidiu manter a suspensão das eleições da CGADB do dia 09/04/2017. Abriu prazo de 5 cinco dias para cumprimento dos requerimentos feitos pelas partes.  E após o processo volta concluso para que o ele possa decidir quanto a nova data das Eleições e demais pedidos. Quando o Dr Enaldo Brito (o último a falar) questionou a conciliação bancária, um dos representantes legais da parte ré tentou impugnar sua fala alegando que ele não era parte, mas o juiz mandou seguir a oitiva por entender que ele estava ali como terceiro interessado na causa por ser candidato e ter sido diretamente afetado pela decisão. O magistrado ficou estarrecido com a informação da negativa de apresentação da conciliação bancária desde 2013, o que teria gerado uma multa à época de mais de R$10 milhões determinada pela justiça do Amazonas, e logo em seguida ele decidiu encerrar a audiência e dar prazo de 5 dias para juntada de documentos alegados, para em seguida ir a conclusão. Veja na íntegra cópia do termo de audiência especial de conciliação:





Nenhum comentário :

Postar um comentário