quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Suspeita de fraude no processo de inscrições da CGADB

Ao que tudo indica aquela trégua, que fez o grupo comandado pelo Pr Samuel Câmara retirar todos os processos contra a mesa diretora da CGADB, terá um rumo diferente. Entenda o caso: A mesa diretora da CGADB foi obrigada a procurar o grupo comandado pelo pastor de Belém do Pará em razão de um iminente bloqueio judicial nas contas da CGADB e do próprio Presidente da entidade, por descumprimento de determinação judicial emanada da justiça do Amazonas, que obrigou a mesa diretora da CGADB a apresentar os detalhes sobre os números de inscritos  e os respectivos pagamentos das inscrições e anuidades atrasadas de seus convencionais, atinentes às eleições gerais ocorridas em abril de 2013 em Brasília. 

Os valores já ultrapassavam os 10 milhões de reais em multas fixadas pela justiça por descumprimento da ordem de exibição de documento. Estranhamente a mesa diretora ignorou a ordem judicial e deixou a multa correr. Até que, dias antes da execução que bloquearia as suas contas, o grupo da mesa diretora da CGADB resolveu recuar e fazer um acordo. Diga-se de passagem, que esse acordo não foi visto com bons olhos por boa parte da base do grupo de apoio comandado pelo Pr Samuel, que dando um derradeiro voto de credibilidade, resolveu assim mesmo, fazer o acordo que retirava todos os processos em andamento contra a mesa diretora. 

Os termos do acordo falavam sobre eleições limpas, processo eleitoral eletrônico com acompanhamento e supervisão de empresa idônea para garantir a criptografia (mais segurança no voto virtual), acesso às informações de inscritos e quitações de débitos dos convencionais, para garantir mais lisura ao processo, dentre outros itens relevantes. Pois bem, tudo isso foi por água abaixo logo após a divulgação do total de inscritos. Se por um lado ficou mais difícil fraudar o processo eleitoral na fase final de votação, nada impede que manobras ocorram antes, no momento das inscrições. 

O tema é forte, mas os provas que o grupo do Pr Samuel já tem em mãos são suficientes para anular, de pronto, todo o processo de inscrições, por fundadas suspeitas de isenções de pagamentos de inscrições, inscrições de pastores sem seu consentimento, pagamento de débitos anteriores de convencionais, indeferimento do detalhamento de inscritos e pagamentos, etc tudo num doloso desígnio de insuflar o total de inscritos. E o que se viu na sequência foi um acordo que não está sendo cumprido, pelo menos por parte do grupo do Pr José Wellington. Nem bem a lista de inscritos saiu e o que se esperava aconteceu. 

Os pastores do grupo do Pr Samuel que acompanhavam o encerramento das inscrições no último dia 30 de novembro, alegam que faltando pouco mais de uma hora para o encerramento das inscrições, que iniciaram em 15/09 e encerraram no dia 30/11, ou seja em 77 dias de inscrições, o número parcial de inscritos chegava a cerca de 18 mil. Nesse ritmo projetaram que até o encerramento, tivéssemos cerca de 20 mil inscritos. É pura matemática! Para surpresa geral ( e não de minha parte) o total de inscritos foi de exatamente: 30.648. Ou seja, em menos de uma hora, houveram mais de 12,6 mil inscrições, conforme tabela abaixo. Outro fato que chamou a atenção foi o fato da CONFRADESP (Pastoreada pelo atual presidente da CGADB e sede da próxima convenção) ter inscrito 9.452 “convencionais”. Ou seja, entre as 54 convenções cadastradas e aptas para votarem, apenas a CONFRADESP inscreveu sozinha 30,84% do total geral de inscritos. Isso não seria problemas, se o espelho de detalhamento de inscritos não fosse negado pela comissão eleitoral. Esse fato acendeu a luz amarela, deixou clara forma nebulosa como vem sendo conduzido esse pleito que elegerá no dia 09 de abril de 2017  novo presidente da CGADB bem como toda a sua mesa diretora.

Basta uma análise superficial para compreender que não haveria tempo suficiente para os bancos compensarem tantas inscrições em lapso tão exíguo, além de que nenhum site suportaria tantas inscrições ao mesmo tempo, isso congestionaria qualquer plataforma virtual e derrubaria qualquer site. Sem falar que, feito o pedido formal para apresentação do detalhamento de inscrições e o consolidado de inscrições, foi de pronto negado o pedido pela comissão eleitoral da CGADB. Há ainda uma outra suspeita de que a comissão eleitoral teria recomendado por ofício encaminhado ao candidato da mesa diretora da CGADB, que sua candidatura teria sido indeferida por decisão colegiada desta comissão, pois ele é membro da mesa diretora da CPAD, condição vedada pelo Estatuto da entidade para quem almeja concorrer ao cargo de presidente da CGADB. Mas sobre isso, tratarei detalhadamente no meu próximo artigo.

Gesiel Oliveira

Tabela com o total parcial de inscritos apresentada pela CGADB. Ainda há possibilidade desse
número ser ainda maior, pois vários outras inscrições ainda estão sendo analisadas.



8 comentários :

  1. Prezado Pr. Geziel,

    À época eu disse que era uma burrice do Pr. Samuel Câmara fazer o tal acordo, especialmente, se ele tinha as provas. Se ele não tinha não deveria nem ter iniciado, mas... Ouvi comandantes dizerem que se ele desistiu é porque era improcedente. Foi essa a impressão que ficou.

    Agora é esperar para ver o jabuti descer da árvore.

    Daladier Lima

    ResponderExcluir
  2. O papado rem que permanecer a qualquer custo.

    ResponderExcluir
  3. essa é a cara da igreja do Sr Jesus que ele confiou aos homens que a administrassem!! isso reflete nos evangelicos de um modo geral pois um pouquinho de fermento leveda toda a massa.
    é triste isso. e depois querem criticar a corrupção na politica brasileira. é o famoso ditado:'senta no rabo pra falar do rabo dos outros'!
    e o pior, a crentaiada assembleiana no geral ainda toma partido de um ou de outro, mais nunca toma partido da Biblia, a santa Palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  4. essa é a cara da igreja do Sr Jesus que ele confiou aos homens que a administrassem!! isso reflete nos evangelicos de um modo geral pois um pouquinho de fermento leveda toda a massa.
    é triste isso. e depois querem criticar a corrupção na politica brasileira. é o famoso ditado:'senta no rabo pra falar do rabo dos outros'!
    e o pior, a crentaiada assembleiana no geral ainda toma partido de um ou de outro, mais nunca toma partido da Biblia, a santa Palavra de Deus.

    ResponderExcluir
  5. Lamentável. O qie podemos falar dos políticos? Nada.

    ResponderExcluir
  6. não creio que a confradesp use destes modos demoníacos!!, isto esta me mostrando manobra!!. ( VEJA OS COMENTÁRIOS DO MEU NOBRE IRMÃO ACIMA E O PARECER. ) pr. Isaías conceição.

    ResponderExcluir
  7. dizem, que a candidatura do pr. Wellington jr. e nepotismo!, ora exemplos; se eu quisesse se tornar candidato a presidente da cgadb e os meus filhos participarem como vices presidentes eu estaria errado??, primeiro, o estatuto não me impediria sobre isto!, segundo, o atual presidente só esta porque alguém votou na continuidade!!, ele não entrou na forçada!!, terceiro, sobre o assunto que eu me refiro houve alguma mudança no estatuto??, não!!, portanto se der pr. Samuel câmara ou pr. Wellington jr. quem não estiver contente com o eleito, e simples, pede a carta e vai embora!! mais não fique fermentando!, e outro sim, tem uns abençoados que nem membros da cgadb são e as vezes nem obreiros são ficam dando palpites sem conhecimentos de causas!, e outra coisa cgadb não e igreja!!, quando vamos adorar ha DEUS nos vamos na cgadb ou no templo?? ( igreja ) tem muita gente criança comentado sobre cgadb sem mensurar o peso igreja e o peso cgadb!!, por favor, ao ler estas minhas expressões, prestem atenção para não cometer erros de falar coisas que não convém sem nexo!!!!, sou crente em cristo ha mais de 57 anos, membro de uma só igreja e ministério em todo este tempo, membro da ad. belém, membro da confradesp, e pastor pela bondade de DEUS!!. ( pr. Isaías conceição )

    ResponderExcluir
  8. A CGADB está estagnada a 30 anos. Temos que depor Saul. Até o falso profeta Agenor Duque já tem um canal de TV.
    Boa

    ResponderExcluir