quarta-feira, 26 de abril de 2017

Justiça do RJ mantém cancelamento de eleição, proibição de posse, interventores, bloqueios judiciais e etc e prorroga mandato da mesa diretora até as eleições

A 43ª AGO da CGADB está acontecendo desde ontem na nova sede da Assembleia de Deus Belenzinho em São Paulo. O site oficial chegou a anunciar a posse do Pr José Wellington Júnior para a manhã do dia 28, mesmo em desobediência a 12 liminares.  Em nova decisão emitida na tarde de hoje, 26, a justiça da comarca de Madureira no Rio de Janeiro, por meio do juiz Thomas de Souza e Melo expediu decisão mantendo todas as demais decisões anteriores, entre as quais o cancelamento de 10.479 inscrições fraudulentas, cancelamento das eleições de 09 de abril, manutenção dos dois interventores, impedimento da posse marcada para o dia 28, bloqueio de contas judiciais da CGADB e Scytl, dentre outras decisões constantes nos autos às folhas 302, 303 e 304. O juiz em sua decisão disse que:


"houve desrespeito à decisão judicial, caracterizada na intenção de dar prosseguimento ao cronograma eleitoral sem qualquer cuidado com o que dispunha o poder judiciário até então".



Disse ainda em seu despacho que:
"Não haveria como validar-se aquele pleito EIVADO DE VÍCIOS e tomado pelo clima de insegurança criada no seio dos próprios associados e eleitores (...) tendo-se por certo que não é possível o aproveitamento do ato, realizado em clima de evidente incerteza e em CONTRARIEDADE À DECISÃO JUDICIAL de modo a fulminar o espirito democrático das eleições retirando a legitimidade de seu vencedor, quem quer que seja".


Finalizou designando audiência para o dia 04 de maio às 14:00 no Fórum de Madureira e mandando que "as eleições sejam viabilizadas o quanto antes". Determinou ainda a prorrogação do mandato da atual mesa diretora até as próximas eleições, a fim de evitar solução de continuidade.

Veja a decisão na íntegra abaixo:







Nenhum comentário :

Postar um comentário