segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Empresário Geraldão é encontrado morto com sua noiva, dentro de seu carro,no Centro de Macapá

Geraldo Lessa teria usado um revólver calibre 38 para matar a advogada Joana Darc Alfaia e suicidar-se; crime ocorreu dentro de um Mitsubishi vermelho cabine dupla, no centro de Macapá.

Por volta de 15 horas, o empresário Geraldo Novaes Lessa, 55 anos, e a advogada Joana Darc dos Santos Alfaia, 40 anos, que eram noivos e moravam juntos, protagonizaram ontem (7) o que pode ter sido um crime passional. Depois de desferir dois disparos, um na cabeça e outro no peito de Joana Darc, Geraldão, como era conhecido, teria se suicidado com um tiro no coração. Essa foi a primeira versão foi apresentada dos fatos, mas dúvidas surgiram sobre um possível duplo assassinato. Os disparos foram feitos com um revólver calibre 38 e os corpos estavam dentro de um automóvel Mitsubishi vermelho de cabine dupla, placa NEW-8118, que estava estacionado em frente ao número 983 da Avenida Coaracy Nunes, no centro de Macapá.
A polícia ainda desconhece as razões do crime, que atraiu a atenção de uma multidão. O auxiliar de serviços gerais Marcelo Moraes, 25 anos, que participava de um churrasco na casa em frente à qual o carro do casal estava estacionado, foi quem chamou a polícia. “Vimos quando o carro estacionou e o casal parecia conversar normalmente. Saímos várias vezes para comprar cerveja e, em certo momento, percebemos algo estranho”, relatou.

Marcelo Moraes disse que “o carro estava parado há algum tempo com o ar condicionado desligado e notei que a mulher, que estava ao volante, estava imóvel com a cabeça encostada no vidro lateral do veículo”. A princípio, Marcelo julgou que Joana Darc estava passando mal e aproximou-se do carro para prestar socorro.

“Foi quando percebi que havia sangue no rosto dela e um ferimento na cabeça. Então, liguei para a polícia”, contou. Marcelo disse que ninguém ouviu o estampido dos disparos, o que foi confirmado pelo major PM Figueira. “Com o carro fechado e o barulho da rua foi praticamente impossível ouvir o som dos tiros”, explicou o policial. O revólver estava no assoalho do carro do lado direito, onde se encontrava o corpo de Geraldão.

Causa do crime é mistério

A perícia e remoção dos corpos de Geraldão e Joana Darc se deram sob forte aparato policial. Com a interdição de um trecho da Avenida Coaracy Nunes, o cordão de isolamento dificultou o trabalho da imprensa. A polícia ainda não tem nenhuma hipótese para as motivações que levaram o empresário a cometer o crime.

Segundo o relato de testemunhas, por volta de 14 horas o casal deixou o carro de Joana Darc – Nissan modelo Tida preto, placa NER-2077 -, na lavagem situada na esquina da Avenida Coaracy Nunes com Rua Jovino Dinoá. Depois, Geraldão e Joana Darc seguiram na Mitsubishi vermelha e estacionaram em frente ao número 983 da Avenida Coaracy Nunes.A dúvida surge a partir daí, pois ninguém ouviu o estampido do tiro nas redondezas, nem se sabe afirmar ao certo quanto tempo eles estavam dentro do carro. O caso promete uma investigação mais criteriosa da polícia. O laudo confirmará se se trata de assassinato seguido de suicídio ou de um terceiro que teria efetuado os disparos e deixado a arma no local. 

No final da tarde, o contador Manoel Alfaia, irmão de Joana Darc, retirou o carro da lavagem. Chocado com a tragédia, ele disse apenas que o casal morava junto e que sua irmã deixou três filhos, do casamento anterior. Manoel afirmou desconhecer qualquer razão para o crime.

Macapaense, Joana Darc diplomou-se em Direito pela Universidade Federal do Pará e havia trabalhado no governo do Estado do Amapá. Natural da Bahia, Geraldo Novaes Lessa era empresário de um segmento da construção civil. Sua empresa retirava seixo da região de Porto Grande. Geraldão deixou cinco filhos.

Bastante abalado, um dos filhos do empresário prestou informações à polícia, mas preferiu não conversar com a imprensa. Sob o anonimato, vizinhos de Geraldão disseram que o empresário havia assumido um comportamento estranho após ter passado por uma abdominoplastia (cirurgia de redução de abdome). Outros especularam que seus negócios não iam bem.
Fonte: Jornal A Gazeta

Nenhum comentário :

Postar um comentário